“A Forma da Água” confirma favoritismo e vence o Oscar

Em uma noite sem surpresas, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas laureou a fantasia “A Forma da Água” como o melhor filme da 90º edição do Oscar. Depois da gafe no anúncio da categoria no ano passado, os atores Warren Beatty e Faye Dunaway entregaram o troféu máximo da premiação a Guillermo Del Toro, que também foi eleito o melhor diretor por seu trabalho no longa. "Algumas semanas atrás, Steven Spielberg disse se você se encontra no palco, deve se lembrar de que faz parte do nosso legado, do nosso mundo de cineastas e se orgulhe disso. Estou muito, muito orgulhoso, e quero dedicar isso a todos os novos cineastas", falou ao receber a estatueta dourada.

 

Favorito do público e da crítica, o mexicano de 53 anos havia recebido minutos antes a distinção de melhor diretor, dada por Emma Stone. "Eu sou um imigrante, como muitos de vocês. Nos últimos 25 anos eu tenho vivido em um país de todos nós. Muros só vão piorar as coisas. A melhor coisa que nossa indústria faz é ajudar a apagar as linhas na areia quando o mundo tenta torná-las mais profundas. Nós também deveríamos fazer isso”, declarou em seu discurso.

 

Numa das disputas mais aguardadas, Frances McDormand levou a melhor sobre Sally Hawkins na categoria de melhor atriz. A protagonista de “Três Anúncios Para Um Crime” subiu ao palco brincando que “estava um pouco nervosa”, e pediu que se caísse, que a levantassem, “porque eu tenho umas coisinhas para falar”, fazendo referência ao seu discurso no Globo de Ouro, no qual tropeçou por estar bêbada. Ela pediu que todas as mulheres indicadas se levantassem, recebendo fortes aplausos. “Olham para a sua volta, todas nós temos histórias para contar, não falem conosco na festa, mas nos chamem para o escritório porque temos muitas coisas para falar. Vamos ser roteiristas de inclusão”. No equivalente masculino, Gary Oldman, que viveu Winston Churchill em “O Destino de uma Nação”, venceu.

voltar
© Copyright 2019