7 dicas para facilitar a adaptação escolar

O fim das férias e início do ano letivo traz uma mudança brusca na rotina das famílias. São horas a menos em casa e um mundo novo a ser explorado na escola, o que pode gerar insegurança e ansiedade tanto nos pequenos como nos pais. Para evitar que o momento de despedida na porta do Colégio se torne algo triste e cheio de lágrimas, é possível fazer alguns ajustes na rotina, de acordo com a coordenadora da Educação Infantil , Sibele Maria Dal Col Guimaraes. “Deixar os filhos na escola pode ser uma separação bastante sentimental para os pais, que até então protegeram a criança. Mas ter confiança e segurança na escola ajuda nesse processo e também contribui para a autonomia do aluno”, explica.

Confira algumas dicas da especialista:

Confiança é a base de tudo. Depois de escolher a escola que melhor se adapta à criança é importante conhecer como o local funciona e quem serão os professores que cuidarão dos alunos. Com conhecimento e confiança, o processo fica mais fácil e tranquilo para os pais, que podem repassar a calma para os filhos.

Comunicação sempre ajuda. Pode acontecer de o primeiro dia na escola ser bastante tranquilo e divertido, mas o segundo e terceiro serem recheados de choro e lágrimas. Isso acontece por que a criança estava animada com a novidade, mas logo percebeu que a ida à escola se repetiria todos os dias. Explicar o que vai acontecer e o porquê pode acalmar os ânimos e trazer segurança para os pequenos que já conseguem entender essas questões.

Horário e rotina. Manter os padrões de horário e a rotina é algo super importante para crianças, em especial para os menores. Deixar e pegar as crianças nos horários estipulados pelo colégio ajuda os alunos a entenderem que todos passam por isso e que é normal. Quando um aluno chega ou sai da escola fora do horário, pode dar a impressão de que é algo ruim ou fora do normal do seu dia.

Não demorar na despedida. Essa dica é principalmente para os pais, pois separar-se do filho pelas primeiras vezes é algo bastante marcante. Mas, evitar despedidas prolongadas e sentimentais pode tornar a transição mais fácil para a criança. Dar tchau, de maneira corriqueira, como sempre é feito é o melhor caminho e também evita o famoso “sumiço”, quando os pais apenas saem da escola sem os filhos notarem. Comentar que o dia vai ser divertido, cheio de crianças para brincar e aprendizados também é importante para despertar o interesse e a curiosidade.

Facilitar o processo. Se a despedida for muito difícil para a mãe ou para o pai, vale tentar trocar a pessoa responsável pela ida à escola, dependendo da disponibilidade dos responsáveis pela criança. Se alguém da família, como os avós, por exemplo, tiverem mais facilidade é uma boa opção de ajuda nesse momento sensível, mas bastante importante. Objetos de transição também ajudam a criança a levar um pedaço da casa para o novo ambiente, trazendo tranquilidade. Pode ser um “cheirinho” ou um brinquedo que signifique segurança para o pequeno.

Regras e convivência. A transição da casa para a escola é mais sentida pelas crianças pois mudam as regras de convivência. No colégio é preciso compartilhar brinquedos, brincar em conjunto e executar tarefas, que em casa não exigidas. Uma dica valiosa é estabelecer regras em casa para que o aluno saiba que são parte integrante do dia a dia de todos. Horário para comer e dormir, por exemplo, trazem essa sensação e facilitam a adaptação a ambientes coletivos.

Choro faz parte. Mesmo com as conversas e combinados, as vezes haverá choro e isso é normal. É dessa maneira que as crianças menores se expressam, principalmente diante de mudanças e entender isso ajuda pais a lidarem melhor com o processo. Nesse momento, o melhor é assegurar que está tudo bem e que no fim do período pais e filhos se encontrarão novamente e terão muitas coisas novas para compartilhar.

voltar
© Copyright 2019