Alta do dólar pode ter impacto no consumo e elevar preços de alimentos no RS

A alta do dólar é um dos assuntos do momento. A moeda americana fechou a semana a R$ 3,70. Pode até parecer algo distante, mas a variação impacta no consumo dos brasileiros.

O professor de Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Marcelo Portugal explica como funciona o processo.

“Quando sobe o trigo, sobe o pãozinho, sobe a massa. Então, todos aqueles produtos, refeição, etc., que levam trigo direta ou indiretamente acabam subindo de preço”.

Um exemplo disso ocorreu em uma padaria de Porto Alegre. No final de abril, a saca do trigo custava R$ 38. Um mês depois, o preço era de R$ 50. Com isso, o pão e outros alimentos ficam mais caros.

“Pega o exemplo do milho, que tem preço determinado no mercado internacional. Na hora que sobe o milho, vai subir a ração que é feita de milho. Na hora que subir a ração, vai subir o custo de produção do frango. Vai subir a carne de frango porque subiu a ração, subiu o milho, subiu o dólar. Isso vai bater lá no restaurante onde o preço da refeição também vai acabar sendo mais alto por conta disso. Pega o exemplo da soja. Subiu a soja, sobe o óleo de soja, que é insumo básico para cozinhar", explica Portugal.

Para quem tem viagem marcada ao Exterior, a recomendação do professor é não perder a cabeça convertendo.

“A viagem para o Exterior é um passeio, uma coisa de lazer. Se você vai para o Exterior e fica contando os centavos, se está R$ 3,92, R$ 3,91, você acaba não aproveitando a viagem. Então, se vai viajar, compra e esquece”, afirma.

voltar
© Copyright 2019