Após plágio de questões, MP cancela prova de concurso para promotor

O Ministério Público (MP) cancelou, nesta segunda-feira (31), a prova do concurso para promotor de Justiça realizada no dia 23 de outubro. A decisão foi tomada nesta tarde, em reunião da comissão interna responsável pela elaboração do exame. 

A medida será publica no Diário Oficial do Estado de terça-feira. 

Inicialmente, o MP havia optado por cancelar apenas as dez questões de processo penal, que, segundo o órgão, foram plagiadas de provas de outros estados. Para evitar discussões judiciais, porém, o órgão optou pela suspensão. 

Conforme o procurador-geral de Justiça do Estado, Marcelo Dornelles, um procurador de Justiça do Estado (que não teve o nome divulgado) foi o responsável pela elaboração das perguntas.

"Para nós foi uma surpresa. Ao invés de elaborar as questões, ele captou questões feitas em outros concursos. Nós entendemos que isso não poderia acontecer e, por isso, anulamos o concurso", explica. 

O órgão suspendeu os pagamentos ao procurador e encaminhou os dados para a Corregedoria Geral do MP, que vai instaurar uma investigação contra ele. A nova prova foi marcada para o dia 26 de março. Os candidatos que decidirem não realizar o concurso terão a taxa de inscrição reembolsada. 

O concurso prevê o preenchimento de 15 vagas para o cargo de promotor de Justiça. O salário inicial é de R$ 22,2 mil. A prova foi composta por 100 questões objetivas, sendo 70 de conhecimentos jurídicos e 30 de língua portuguesa. 

GAÚCHA

 
voltar
© Copyright 2019