Ar polar derruba temperaturas e RS tem chance de neve no começo da semana

O ar frio já chegou, mas a parte mais intensa de uma poderosa massa de ar polar ingressa nesta segunda-feira no Rio Grande do Sul. O dia todo será muito frio com sensação gélida, agravada pelo vento, especialmente no começo e no final do dia. O frio se intensifica à noite, quando vai estar de enregelar.

O vento sopra fraco a moderado, mas com rajadas no Sul e na orla. Na Metade Oeste, geada ao amanhecer. O sol aparece com nuvens em todo o Estado, mas com períodos de maior nebulosidade no Sul, no Norte e no Nordeste gaúcho. Pode nevar em locais de maior altitude do Norte e do Nordeste do Estado.

As mínimas rondam 0ºC em Santana do Livramento e -2ºC em São José dos Ausentes. As máximas não passam de 11ºC em Pelotas e 12ºC em Santa Cruz do Sul. Em Santo Ângelo, a segunda será de sol com muitas nuvens e temperatura que varia de 2ºC a 10ºC.

Uma das massas de ar polar mais fortes dos últimos anos vai se intensificar muito até terça, quando ar mais gelado que estava na Argentina alcançar a parte Sul do Brasil. A trajetória continental levará o ar frio pelo interior do continente até o Centro-Oeste, o Sudeste e parte do Norte do Brasil.

São esperadas temperaturas abaixo de zero no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, pontos de São Paulo, nas montanhas do Rio de Janeiro, Sul de Minas e talvez até no Sul de Goiás. As máximas à tarde serão por demais baixas com marcas abaixo de 10ºC em muitas cidades. Vai gear em grande parte do Centro-Sul do país nesta semana.

Há chance ainda de nevar nos três estados do Sul. A avaliação da MetSul é que a possibilidade de neve é maior em faixa dos Aparados até o Sul do Paraná (Planalto de Palmas), passando pelo Planalto Sul Catarinense e áreas do Centro-Norte catarinense, alcançando parte do Meio-Oeste catarinense.

Não se afasta neve – com menor chance – e/ou chuva congelada no Norte gaúcho e na Serra, no Leste catarinense, Oeste de Santa Catarina e talvez até no Sudoeste do Paraná. Nevou em locais nada acostumados a ver neve no Noroeste de Buenos Aires e no Sul de Santa Fé, na Argentina, e há chance de fenômenos invernais no Uruguai.

Fonte: Correio do Povo

voltar
© Copyright 2019