Aulas programadas na rede estadual de ensino iniciam nova etapa

Com a prorrogação do período de suspensão das aulas presenciais até 30 de abril, para combater a disseminação do coronavírus, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) começa, a partir de segunda-feira (6/4), uma nova etapa das aulas programadas na rede estadual de ensino.

As aulas estão sendo disponibilizadas pelas escolas estaduais de modo que todos tenham acesso. Seja por mensagens de WhatsApp ou Facebook, compartilhamento de arquivos de áudio e vídeo, por e-mail, por salas virtuais no Google ou até mesmo pela entrega de materiais didáticos para os alunos que não podem se conectar à internet.

Os professores, a partir da próxima quarta-feira (8/4), participarão do Módulo II do curso on-line, diretamente pelo Portal da Educação, que tratará da elaboração do Currículo Referência do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, contando com a participação direta de mais de 42 mil docentes nesta capacitação.

Conforme o diretor do Departamento de Educação da Seduc, Roberval Furtado, este é um momento de continuidade das ações pedagógicas implantadas no decorrer do mês de março.

“As aulas programadas, assim com o teletrabalho e a formação dos docentes, têm sido uma ferramenta efetiva de aprendizagem. Agora, a partir do dia 6, teremos uma nova etapa deste processo”, afirma Furtado. “Vale destacar que as atividades propostas pelas aulas programadas não precisam, necessariamente, utilizar a internet. Os educadores podem utilizar das mais variadas formas de atividades que vão desde a produção de textos à elaboração de vídeos; da utilização do caderno ao blog da escola.”

Aulas programadas

As aulas programadas são atividades escolares, presenciais ou não, previamente elaboradas com base em objetos de conhecimentos já abordados em sala, compreendendo um conjunto de aulas a serem cumpridas pelos estudantes e seus respectivos professores. A entrega das atividades dos alunos será realizada após o retorno das aulas presenciais na rede estadual de ensino. O estudante Gabriel Assuncão, da Escola João Leopoldo Vogt, da 21ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), é um dos milhares que desenvolvem atividades em casa, com orientação dos professores, durante o período de suspensão das aulas.

Agência Brasil

voltar
© Copyright 2019