Brasileiro Thiago Braz conquista medalha de ouro no salto com vara

Fonte: Clic RBS

A cada marca superada por Thiago Braz na final no salto com vara, a façanha histórica se aproximava. O público vibrava como se fosse gol em domingo de futebol, mesmo sendo uma segunda-feira à noite chuvosa. Em seguida, o nome do jovem de 22 anos era gritado em coro. Quando ao menos a prata ficou garantida, aí parecia Fla-Flu. Então restaram apenas ele e o campeão de Londres 2012, o francês voador Renaud Lavillenie. Mas o brasileiro voou mais alto, bateu recorde olímpico e entrou para a história do esporte brasileiro com uma medalha de ouro inacreditável.

Foi uma prova espetacular, incrível mesmo. Nunca o Brasil havia conquistado uma medalha nessa prova. E veio logo de ouro. Mais: a última conquista verde-amarela havia sido o lugar mais alto do pódio de Mauren Maggi no salto em distância em Pequim-2008. Em Londres-2012, o atletismo havia passado em branco.

Então, surge um saltador capaz de superar um homem comparado a Sergey Bubka, o Pelé da prova. Ele dispensou os 5m45cm. Foi logo para 5m65cm. Enquanto isso, o francês ultrapassava o sarrafo bocejando. Quando Tiago superou 5m75cm, o semblante do agora ex-campeão olímpico começou a mudar. Tornou-se preocupado. Os dois empataram em 5m93cm.



Então, o mais novo ídolo brasileiro liquidou com a marselhesa. Voou para 6m3cm, uma marca que ele jamais havia sequer tentado. E isso logo depois de o francês também ter batido o recorde anterior. Thiago colocou uma pressão imensa em Lavellenie, à esta altura com cara de pânico. Tinha um salto para superá-lo. Um salto para bater o recorde olímpico que recém havia sido batido diante de seus olhos. A torcida gritava:



— Eu acredito! — era o canto do estádio.

O francês se irritou. Pediu silêncio. O silêncio se fez. Ele correu e… errou. O Engenhão veio abaixo. Com a medalha no peito, agora ele é Thiago, o brasileiro voador, o novo herói nacional.

 
voltar
© Copyright 2019