Caminhoneiros que fecharem rodovias poderão ser multados

Os caminhoneiros que realizarem protestos trancando rodovias no País poderão ser multados em R$ 1.915,00. A determinação foi firmada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ao comentar os protestos que atingiram onze Estados nesta segunda-feira (9).

A orientação, prevista na legislação de trânsito brasileira, já foi repassada à Polícia Rodoviária Federal (PRF) que, além de aplicar as multas, poderá desobstruir as estradas e garantir a segurança dos motoristas que não quiserem aderir ao movimento.

"Nós não podemos admitir que um movimento político, sem nenhum viés de reivindicação corporativa, sem nenhum viés de reivindicação para a categoria dos caminhoneiros, possa trazer prejuízos à sociedade brasileira", afirmou o ministro.

Os protestos são contra a corrupção no País, contra o aumento do diesel e pelo reajuste na tabela do frete.

Em entrevista ao programa Gaúcha Repórter, um dos líderes dos caminhoneiros afirmou que não há negociação em andamento com o governo federal. Fábio Roque, do Comando Nacional do Transporte, declarou que os protestos iniciados hojeseguirão enquanto a presidente Dilma Rousseff estiver no poder.

"É renúncia ou impeachment", afirmou o manifestante.

Bloqueios no RS

Caminhoneiros realizam manifestações em 24 trechos de rodovias gaúchas na noite desta segunda-feira (9). A mobilização ocorre em 15 pontos de seis rodovias federais e em nove pontos de oito rodovias estaduais.

Nesses locais, apenas veículos de passeio, motos e ambulâncias têm passagem livre – assim como caminhões com cargas perecíveis, que também são liberados. Já os demais caminhoneiros são abordados e orientados a parar no acostamento ou em postos de combustível.

A PRF vai reforçar a segurança nas rodovias federais gaúchas durante a noite desta segunda e a madrugada de terça-feira. A decisão foi tomada em razão da ampliação da manifestação dos caminhoneiros e pelo registro de queima de pneus e casos de apedrejamentos na madrugada passada.

Durante a noite, houve registros de apedrejamentos em caminhões estacionados em um posto de combustível nas margens da BR-116, em Camaquã, no Sul do Estado. A situação já foi controlada pela Polícia Rodoviária Federal e pela Brigada Militar. Ninguém ficou ferido.

Confira os pontos com manifestação de caminhoneiros:

Rodovias Federais

BR-101, km 22, Três Cachoeiras – mobilização ocorre apenas no acostamento e o trânsito foi iberado para caminhões;

BR-386, km 245, Tabaí – sem interdição;

BR-386, km 134, Sarandi – sem interdição;

BR-386, km 245, Soledade – bloqueio parcial;

BR-285, km 273, Mato Castelhano – bloqueio parcial;

BR-285, km 337, Carazinho – bloqueio parcial;

BR-285, km 344, Ijuí – sem interdição;

BR-285, km 497, Entre Ijuís – bloqueio parcial;

BR-285, km 301, Passo Fundo – bloqueio parcial;

BR-116, km 66, Pelotas – bloqueio parcial;

BR-116, km 397, Camaquã – queima de pneus;

BR-116, km 40, Vacaria – mobilização ocorre apenas no acostamento e o trânsito foi iberado para caminhões;

BR-472, km 155, Santa Rosa – bloqueio parcial;

BR-472, km 168, Santa Rosa – bloqueio parcial;

BR-470, km 155, Nova Prata – sem interdição.

Rodovias Estaduais

RS-122, km 68, entre Caxias do Sul e Farroupilha – bloqueio parcial com queima de pneus no acostamento;

RS-332, em Espumoso – sem interdição;

RS-324, km 113, em Passo Fundo – sem interdição;

RS-344, km 104, Entre Ijuís – sem interdição;

RS-344, km 285, Santo Ângelo – sem interdição;

RS-287, km 104, em Santa Cruz do Sul – bloqueio parcial;

RS-446, km 11, Carlos Barbosa – bloqueio parcial;

RS-223, km 53, Ibirubá – sem interdição;

RS-453, km 4, Venâncio Aires – bloqueio parcial.

GAÚCHA

voltar
© Copyright 2019