Campanha de vacinação contra poliomielite e de multivacinação começa segunda no RS

Começa na segunda-feira (5) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e a Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente no RS. Segundo o Ministério da Saúde, só metade das crianças brasileiras recebeu todas as vacinas do calendário de 2020.

São duas estratégias que acontecem ao mesmo tempo, no período que segue até dia 30 de outubro.

Durante a campanha, haverá um “dia D”, 17 de outubro, um sábado, em que os postos de saúde e casas de vacinas ficarão excepcionalmente abertos para estimular e facilitar para as famílias o acesso à imunização.

O objetivo é reduzir o risco de reintrodução da poliomielite no Brasil e aumentar as coberturas vacinais.

O grupo-alvo são as crianças menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias). O esquema vacinal de poliomielite é composto, atualmente, por duas vacinas: a injetável aplicada em três doses aos dois, quatro e seis meses de vida da criança, e a vacina oral aplicada aos 15 meses e aos quatro anos.

Na campanha, todas as crianças dessa faixa etária terão a avaliação da situação vacinal para poliomielite. As maiores de um ano, que estiverem com seus esquemas vacinais em dia, receberão uma dose da vacina oral, a chamada dose D (indiscriminada).

Para as crianças que estiverem com a vacina em atraso, haverá a atualização.

Já a Multivacinação atualiza a situação vacinal da população até 15 anos, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação. O objetivo é, além de aumentar as coberturas vacinais, diminuir ou controlar a incidência de doenças imunopreveníveis como o tétano, o sarampo e a febre amarela.

“É fundamental que as crianças e adolescentes compareçam às Unidades de Saúde levando a caderneta de vacinação”, falou a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri.

A meta da Campanha Nacional de Vacinação de Poliomielite é vacinar 95% das crianças de um a cinco anos de idade com a dose D. Na Multivacinação, considerando que a estratégia consiste em atualização de esquemas em atraso, a avaliação será realizada a partir das doses aplicadas e registradas nos sistemas de informação no período.

Agência Brasil

voltar
© Copyright 2019