Caso suspeito de mormo é investigado em Três de Maio

A doença do mormo é causada por uma bactéria e é transmitida através do contato com secreções dos animais. Apatia, secreção nasal e febre são os principais sintomas. Não há vacina nem cura para a doença.  

 

A equipe da Inspetoria de Defesa Agropecuária de Três de Maio está investigando um caso suspeito de mormo em um cavalo do município. As autoridades do setor não divulgaram onde está localizada a propriedade onde está o cavalo.

 

Informações extra-oficiais são de que o animal teria vindo do município de São Luis Gonzaga onde haveria outros casos suspeitos da doença. Um primeiro exame teria dado positivo em um eqüino e agora um segundo teste está sendo feito por um laboratório de referência localizado em Recife (PE), para confirmar ou descartar o diagnóstico.

 

A programação da Semana Farroupilha do CTG Tropeiros do Buricá de Três de Maio não terá as tradicionais provas campeiras neste ano. O Piquete Só Os Brutos Sobrevivem decidiu cancelar o evento. Devido ao caso de mormo confirmado no início de junho no município de Rolante todos os donos de animais deverão apresentar exames de Influenza, anemia e mormo – este último mais demorado, porque precisa ser encaminhado para outros estados. De acordo com Ildo Wagner, coordenador da 13ª RT, o custo dos dois exames, de anemia e de mormo, custa entre R$ 130 e R$ 160.

 

Segundo o professor de equinos da UFSM, Flávio Desessards Delacorte, o mormo é uma doença infectocontagiosa, causada por bactéria e atinge principalmente cavalos. A doença é transmitida por contato, não tem cura, nem tratamento e pode afetar humanos. Ainda segundo ele, a suspensão dos eventos é a alternativa mais correta.

 

 – Em tempos de Semana Farroupilha, o melhor é cancelar, para evitar a aglomeração e o tráfego dos animais. A melhor alternativa é a prevenção. É uma doença que não tem tratamento – afirma Delacorte.

 

Segundo o médico infectologista, Vicente Antonello, a doença é pouco comum nas pessoas. Ele afirma que há tratamento para os humanos, mas que a doença pode ser fatal.

 

– Como é uma doença rara, pode ser confundida com outras, e o diagnóstico não é comum. A descoberta pode ser feita por meio de exames e o tratamento requer antibióticos. CTGs estão sem PPCI Pelo menos sete CTGs de Restinga Seca estão fazendo ajustes e correndo atrás de Planos de Prevenção e Combate a Incêndio (PPCI).

 

Sintomas

 

Nos animais

 

– Doença causada por bactéria

 

– É transmitida através do contato com as secreções dos animais

 

– Pode passar de animal para animal ou por utensílios que tenham contato com os cavalos

 

– Apatia, secreção nasal e febre são alguns dos sintomas

 

– Não existe tratamento nem vacina para a doença

 

 – Os animais infectados precisam ser sacrificados e cremados para evitar a proliferaçã

 

Nas pessoas:

 

– Aumento dos linfonodos, febre, lesões na pele e pneumonia são alguns dos sintomas

 

– O diagnóstico pode ser feito através de exames

 

– O tratamento requer antibióticos

 

 – Se não tratado, pode levar à morte Fonte: Portal Rádio Colonial AM

 

voltar
© Copyright 2019