Com chegada do frio, especialista alerta para uso de aquecedores, lareiras e fogões a lenha

morte de duas crianças em Itaqui, na Fronteira Oeste, durante um incêndio que pode ter sido causado pelo uso de fogão a lenha levantou a preocupação sobre aquecedores, estufas e lareiras. Algumas medidas de segurança podem ajudar a evitar casos semelhantes.

"É um costume nessa época de frio as pessoas, por hábito, colocarem uma brasa ali no fogão a lenha, e muito possivelmente tenha ficado, tenha começado ali o incêndio", afirma a delegada Elizandra Batista, responsável pela investigação do caso de Itaqui.

Em poucos minutos, as chamas tomaram conta da casa de madeira. O pai e a avó das crianças, de 10 e 6 anos de idade, ficaram feridos.Quando lareiras ou fogões a lenha são apagados, o cuidado é com as brasas que podem se espalhar pelo ambiente, atingindo tapetes, sofás ou pisos de madeira. No caso de chaminés, é necessário se certificar que fiquem longe da madeira de sustentação da casa.

Os aquecedores de ambiente também são motivo de cuidado com a chegada do frio. O técnico eletricista Geovane Cantareli orienta que seja observado onde os aparelhos devem ser deixados, evitando contato com outros materiais que possam causar incêndios.

"O sofá é altamente combustível. Se colocar no chão, tem tapete, tem o risco de uma pessoa bater sem querer, e ele vir a cair, entrar em curto e colocar fogo", diz o especialista. "Tem que saber que cada tomada é dimensionada para uma determinada carga", completa.

G1 RS

voltar
© Copyright 2019