Com gol de Galhardo, Inter vence o Juventude na estreia de Eduardo Coudet

O Inter começou a era Eduardo Coudet com vitória. Na noite desta quinta-feira (23), o Colorado bateu o Juventude por 1 a 0, no Alfredo Jaconi, na estreia no Gauchão 2020. O meia-atacante Thiago Galhardo, de pênalti, marcou o único gol da partida.

 

Na estreia do novo comandante, o Inter mostrou virtudes típicas dos times de Coudet, como a marcação avançada e a velocidade nas transições. De ponto negativo ficou a pouca capacidade para criar jogadas quando o Juventude se postou recuado, algo influenciado pela ausência de um centroavante para dar profundidade ao ataque.

 

O primeiro Inter de Eduardo Coudet não teve as principais estrelas do elenco, D’Alessandro e Guerrero, que sequer foram a Caxias do Sul. Outros nomes importantes, como os zagueiros Moledo e Cuesta e o volante Edenilson ficaram no banco. O time reserva que iniciou o jogo teve três dos novos contratados: Damián Musto, Marcos Guilherme e Thiago Galhardo.

 

Na primeira formação, Coudet mostrou o lado criativo. O time foi montado no seu esquema preferido, o 4-1-3-2, tendo os meias Thiago Galhardo e Sarrafiore como os homens mais adiantados e os atacantes Marcos Guilherme e Wellington Silva atuando na linha três meias, que teve ainda Nonato centralizado. Ou seja, meias foram posicionados como atacantes e atacantes posicionados como meias.

 

O jogo iniciou bem no estilo Gauchão, com muitas disputas físicas e pouco espaço para o toque de bola. A intensidade tão falada sobre o Inter de Coudet também era mostrada pelo Juventude, que tentou se impor com muita movimentação em todos os setores.

 

A estratégia do time da casa, no entanto, foi por água abaixo aos 15 minutos. Em uma jogada bem com a cara de Coudet, pressão e velocidade, Wellington Silva fez o desarme no meio de campo e lançou Marcos Guilherme, que invadiu a área e cruzou para Sarrafiore. Marcelo Carné fez a defesa parcial na primeira finalização do argentino, mas o zagueiro Genilson deu um toque com a mão para evitar o gol no rebote.

 

O árbitro Anderson Daronco marcou o pênalti e ainda expulsou o defensor alviverde. O estreante Thiago Galhardo converteu a penalidade e deixou o Inter em situação bem favorável: com um homem a mais e em vantagem no placar.

 

A partir daí, o jogo mudou de cenário. Para recompor a defesa, o técnico Marquinhos Santos tirou o atacante Wallace e mandou o zagueiro Odivan a campo. Mesmo atrás no marcador, o Juventude se postou recuado esperando o Inter. O time de Coudet então mostrou dificuldade para criar. Diante de um adversário fechado, o Colorado não conseguiu infiltrar na área rival mesmo em vantagem numérica e o 1 a 0 seguiu até o intervalo.

 

As duas equipes voltaram para a etapa final sem mudanças. O Juventude adiantou um pouco sua marcação e tentou explorar a linha alta da defesa do Inter, que em alguns momentos cometeu erros, mas que não foram aproveitados pelo time da casa. No setor ofensivo colorado, Sarrafiore foi o homem mais participativo na etapa final. Se movimentando por trás de Thiago Galhardo, o argentino causou problemas para a defesa do Juventude.

 

Com o cronômetro passando dos 20 minutos, os dois técnicos fizeram alterações. Coudet mandou a campo Cuesta e Lindoso nos lugares de Roberto e Wellington Silva. No Juventude, Marquinhos Santos apostou em Clayton e Felippe nas vagas de Pedro Ken e Eltinho.

 

O jogo seguiu com raras oportunidades de gol. O Inter se mostrou satisfeito com a vantagem, ainda que tenha tido chances com Lindoso e Cuesta, que finalizaram para fora em ambas oportunidades. O Juventude tentou uma pressão no final, mas sem efetividade. A estreia de Coudet como técnico colorado foi mesmo com vitória de 1 a 0.

 

O Inter volta a campo no domingo, às 19h, para enfrentar o Pelotas no Beira-Rio. Diante da torcida que Coudet vai mostrar o seu time ideal pela primeira vez em um dos poucos testes dos titulares antes da estreia na Libertadores contra Universidad de Chile, em 4 de fevereiro.

Fonte: Gaúcha ZH

voltar
© Copyright 2019