Com gol de Ramiro Grêmio vence o Coritiba no final

Já admitindo que a disputa pelo título ficou muito difícil, o Grêmio passou a ter dois objetivos no Campeonato Brasileiro: manter-se entre os quatro primeiros e, enquanto isso, usar as próximas partidas para entrosar a equipe, visando ao confronto contra o Barcelona de Guayaquil, pela Libertadores da América. A boa atuação não chegou nem perto de acontecer, mas a vitória de 1 a 0 contra o Coritiba foi suficiente para aliviar um pouco a pressão e manter o clube em boa situação no Brasileirão. Com o resultado, o Tricolor voltou temporariamente à segunda colocação, com 49 pontos, nove atrás do Corinthians – adversário direto na próxima quarta-feira, em São Paulo. Em um esforço para mudar a tendência de más atuações, Renato Portaluppi escalou o Grêmio em um 4-1-4-1, valorizando a recuperação de bola e a jogada pelos lados. O resultado das mudanças, porém, foi pouco alentador. A dificuldade de criação seguiu a tônica gremista, com volantes sem iniciativa no apoio e poucas jogadas de profundidade. Enquanto isso, o time da casa criava oportunidades, embora quase todas oriundas de bola parada. Um bom cabeceio de Geromel, aos 33 minutos, foi tudo que o Tricolor conseguiu produzir de interessante na primeira etapa. A esperança era que os jogadores gremistas testassem um pouco mais Wilson na segunda etapa. Mas quem começou em cima foi o Coxa: logo aos três minutos, Werley surgiu livre em levantamento da direita e chutou a bola na trave. Logo após esse momento de emoção, porém, a partida regrediu ao entediante padrão da primeira etapa. Em uma partida onde pouca coisa aconteceu de fato, a tendência era de um placar sem gols. Mas essa expectativa foi rompida por duas figuras inesperadas. Entrando em campo quase nos descontos, o centroavante Jael tropeçou em jogada de ataque aos 46 minutos, mas ainda conseguiu acionar Ramiro. Um dos jogadores mais apagados em campo, o volante foi eficiente na hora decisiva: no único chute a gol gremista em todo o jogo, Wilson foi vencido e o Tricolor saiu do Couto Pereira com a improvável vitória. – Jornal do Comércio 

voltar
© Copyright 2019