Com gols de Sasha e Uendel, Inter vence o Oeste e ingressa no G-4

Guto Ferreira, enfim, respirou. O técnico precisava de vitória e desempenho. Pois o Inter teve ambos no 2 a 0 sobre o Oeste, que o devolve ao G-4 ao menos até sábado.

O treinador mudou o Inter para além das obrigatórias por suspensão, de Winck, Cuesta e Dourado — substituídos por Fabinho, Klaus e Charles. O técnico também sacou Felipe Gutiérrez e ressuscitou Eduardo Sasha. Afora isso, o Inter reforçou o lado de fora. Na questão de segurança, ergueu um muro em todo o entorno do estádio. Na parte mística, despejou sal grosso para afastar o mau olhado.

O jogo começou como, de fato, normalmente começa. Com Sasha na esquerda e Pottker na direita, o Inter tentou pressionar os minutos iniciais. Fechado, o Oeste não cedia espaços e tentava estocar contra-ataques.

A primeira chance colorada foi aos 10 minutos. Edenilson abriu para Fabinho que cruzou, a bola foi desviada e sobrou para Sasha, de pé esquerdo, emendar e obrigar Rodolfo a espalmar.

Aos 17, o Inter quase marcou. D'Alessandro foi na linha de fundo e cruzou no primeiro pau, onde Charles se apresentou e desviou para fora. Pouco depois, Rodolfo fez milagre. D'Alessandro, de novo, cruzou, agora da esquerda, e Sasha antecipou a zaga, mas a conclusão foi defendida pelo goleiro.

O Inter seguiu pressionando. Porém, suas conclusões — com Nico, Edenilson e Danilo Silva — não levaram tanto perigo. Aos 43, Pottker chutou a gol pela primeira vez, ao receber de Nico, mas a bola foi para fora.

Nico, porém, foi decisivo no minuto seguinte. Ele recebeu na direita e cruzou na medida para Sasha cabecear para o gol: 1 a 0.

Na saída do segundo tempo, ainda empolgado, o Inter reclamou de pênalti. Pottker foi lançado na área e o zagueiro desviou a bola com a mão. Encoberto, o árbitro não viu.

Guto Ferreira precisou fazer duas trocas antes dos 16 minutos. Danilo Silva sentiu dores e deu lugar a Léo Ortiz. Depois, Fabinho torceu o tornozelo. Junio entrou.

Nico teve uma oportunidade aos 18, mas o chute foi ao lado da trave. O Oeste só foi incomodar quando Charles perdeu a bola no meio, mas a conclusão de Mazinho foi fraca.

Para evitar drama, chegou o 2 a 0. Nico aproveitou uma falha da defesa, deu um balãozinho no goleiro e quando ia fazer o golaço, viu Rodolfo se recuperar e salvar. Uendel pegou o rebote e encobriu todo mundo, a bola deu no travessão e voltou. Pottker e Nico tentaram, mas Uendel, de novo, chutou forte e venceu quem estivesse na frente. Até o sal grosso saltou.

Antes do final, Sasha recebeu um aplauso como há tempos não via, ao sair para a entrada de Gutiérrez.

Para enfrentar o Goiás de Argel na terça-feira que vem, o Inter entrará em paz. E, com sorte, no G-4.

voltar
© Copyright 2019