Com greve dos caminhoneiros, movimento no Porto de Rio Grande cai 6,65% em maio

O Porto do Rio Grande, no Sul do estado, registrou queda de 6,65 % na movimentação de mercadorias no mês de maio em relação ao mesmo período do ano passado. A redução é atribuída à greve dos caminhoneiros, que durou 11 dias e gerou impacto no abastecimento e transporte de produtos em todo o país. Os dados foram divulgados pela Superintendência do Porto de Rio Grande.

Os bloqueios em rodovias impediram que os caminhões chegassem aos terminais. Por isso, muitos embarques foram prejudicados.

Em maio de 2017, foram movimentadas 4.129.465 toneladas de mercadorias. Neste ano, no período, foram 3.854.688 toneladas. No total acumulado, de janeiro a maio, a queda foi de 0,61%.

A movimentação de soja em grão, por exemplo, caiu 3,59%. Já o farelo de soja reduziu 11,25%. A soja é o principal produto agrícola do estado.

Outros índices:

 

  • Movimentação de contêineres no mês caiu 21,09%. Foram quase 14 mil unidades a menos;
  • Embarques de tora de madeira com redução de 67,39%;
  • Exportação de fosfato teve queda de 17,56%;
  • Os granéis líquidos tiveram baixa de 26,03%, enquanto os granéis sólidos tiveram queda de 2,26%.

 

O Porto de Rio Grande é considerado um dos cinco mais importantes do Brasil e um dos mais eficientes na exportação de grãos. Ele é responsável por cerca de 10 mil empregos.

G1 RS

voltar
© Copyright 2019