Com tensão fora de campo, Inter fica no 0 a 0 com a Universidad de Chile em estreia na Libertadores

O Inter iniciou sua caminhada na Libertadores com empate. Na tarde desta terça-feira, em ambiente cercado de tensão pelos protestos fora e dentro do Estádio Nacional, o Colorado ficou no 0 a 0 com a Universidad de Chile no confronto de ida da fase preliminar da competição continental.

 

O time de Eduardo Coudet teve o maior controle do jogo, mas mesmo tendo um jogador a mais por 32 minutos não conseguiu transformar a superioridade na posse de bola em gols. O time colorado vai precisar vencer a partida de volta no Beira-Rio, na próxima terça-feira (11), para avançar. Qualquer empate com gols serve para os chilenos. Um novo 0 a 0 levará a decisão para os pênaltis.

 

Ainda sem um meia afirmado, Eduardo Coudet optou por repetir a formação da vitória sobre o São Luiz, pelo Gauchão, com quatro volantes de origem, Musto, Lindoso, Edenilson e Patrick. A estratégia do treinador colorado foi mais uma vez de manter Musto como um terceiro defensor na saída de bola liberando o apoio dos laterais para tentar empurrar a Universidad de Chile para o seu campo.

 

No lado chileno, Hernán Caputto também o seu meio-campo com quatro homens, tendo o ex-Cruzeiro e Santos Walter Montillo como armador. A partida então teve um duelo de encaixes na marcação em que o Inter conseguiu ter maior controle da bola ao longo do primeiro tempo – a posse foi de 60% contra 40% dos mandantes.

 

O time colorado, porém, teve dificuldades para transformar essa posse de bola em chances de gol. Na melhor oportunidade da etapa inicial, aos 13, Edenilson perdeu uma chance incrível. Ele recebeu livre na área em cruzamento de Patrick, mas não conseguiu acertar o cabeceio e mandou fraco para defesa de De Paul.

 

A La U ameaçou em jogada de contra-ataque. O Inter teve problema no setor direito de sua defesa ao longo da primeira etapa. E foi às costas de Rodinei que Beausejour avançou e cruzou encontrando Larrivey na área. A sorte colorada foi que o centroavante acabou mandando por cima do gol de Lomba em lance que Moledo e Cuesta não conseguiram fazer o corte. Já nos minutos finais, Guerrero bateu falta e mandou perto no que foi a última jogada perigosa do primeiro tempo.

 

Apesar da pouca criação da primeira etapa, os dois treinadores x’não fizeram mudanças na volta do intervalo. Mesmo sem trocas, a Universidad de Chile voltou com uma postura mais agressiva. Aos 11 minutos, Marcelo Lomba salvou o Inter em lance que Pablo Aránguiz recebeu passe de Montillo e só não fez o gol pela boa saída do goleiro colorado.

 

A LA U seguiu perigosa, mas viu o ímpeto ofensivo ser atrapalhado por seu camisa 10. Aos 20, o argentino Walter Montillo, que estava amarelo, deu uma entrada forte em Moisés e foi expulso pelo compatriota Facundo Tello deixando o time chileno com 10 homens.

 

A partida então voltou para o controle do Inter, que quase fez o gol aos 22. Cuesta apareceu como se fosse um lateral-esquerdo e cruzou para Edenilson, que, dessa vez, cabeceou bem e De Paul fez uma grande defesa para impedir o gol colorado. Com um homem a mais, Coudet fez duas mudanças ofensivas na equipe vermelha. O argentino sacou Musto e Patrick e mandou Thiago Galhardo e Marcos Guilherme a campo.

 

A tentativa ofensiva do Inter, no entanto, ficou em segundo plano na reta final do jogo. Enquanto a bola rolava, torcedores da La U levaram para dentro do Estádio Nacional os protestos que eram realizados desde que a bola começou a rolar. A partida chegou a ser paralisada, mas o árbitro Facundo Tello voltou a dar condições de jogo apesar de que alguns torcedores tentavam invadir o gramado. Nesse cenário, o placar da partida ficou mesmo em 0 a 0 com a decisão da vaga ficando para o Beira-Rio, daqui uma semana.

Fonte: Gaúcha ZH

voltar
© Copyright 2019