Contas da gestão Piffero são reprovadas pelo Conselho Deliberativo do Inter

O Conselho Deliberativo do Inter reprovou as contas da direção em 2016. Na noite desta segunda-feira, a maioria dos conselheiros acatou a recomendação do Conselho Fiscal, que já havia emitido parecer recomendando a reprovação por "falhas graves nos controles internos" da gestão Piffero. O presidente do CF, Geraldo Da Camino, pediu a abertura de sindicância para apurar as falhas.

Esta é a primeira vez na história do clube que uma gestão colorada tem as contas rejeitadas. O fato, no entanto, não tem punição prevista no estatuto, o que poderia acontecer apenas em caso de comprovada improbidade.

Ausente da votação por conta da internação devido a uma arritmia cardíaca, Vitorio Piffero teve sua gestão representada por Sandro Farias, que fez a apresentação das contas e respondeu a perguntas de conselheiros.

Vice de Finanças do Inter em 2016, Pedro Affatato falou após a votação:

"Isso é efeito da segunda divisão. Questão política. Estamos pagando o preço de participar de uma gestão que caiu para a segunda divisão", falou. "Não discordo de nada. O Conselho Fiscal é soberano. Fez o relatório em cima das suas convicções", completou.

Da Camino evitou falar dos próximos passos sobre o caso:

"As sindicâncias são acessórias nesse sentido. Não falo em consequências por ora."

ZERO HORA

voltar
© Copyright 2019