Contra “multidão” e mistério do Atlético-MG, Grêmio inicia disputa da final da Copa do Brasil

O Grêmio inicia nesta quarta-feira a disputa com o Atlético-MG pelo título da Copa do Brasil. Com o Mineirão lotado como o palco do primeiro enfrentamento, as duas equipes disputam a partida de ida. O dono da casa aposta no mistério para tentar largar em vantagem. O técnico Marcelo Oliveira não confirmou quem será o substituto de Luan, lesionado. Clayton, Marcos Rocha e Cazares são as opções.

O Grêmio chegou no final da tarde de terça-feira ao palco da primeira decisão com o Atlético-MG. Desde o embarque em Porto Alegre, a torcida se mostrou calorosa: cerca de 800 torcedores apoiaram o grupo no aeroporto Salgado Filho. No hotel Ouro Minas, concentração gremista em Belo Horizonte, outros 100 aguardavam a delegação. Serão 2 mil gremistas no Mineirão, com a previsão de mais de 50 mil atleticanos no estádio.

O clima entre os jogadores é de muito otimismo para o primeiro jogo da decisão. Após a chegada, inclusive, o grupo ocupou a noite analisando vídeos do Atlético-MG.

Em entrevista, cercado por um batalhão de cinegrafistas e fotógrafos, Edílson afirmou que o Grêmio tentará imprimir seu ritmo de jogo no Mineirão.

"A gente vai com a estratégia de fazer um bom jogo e levar a vantagem para a Arena", projetou Edílson no desembarque.

Como na final da Copa do Brasil não existe o critério do gol qualificado, um empate com gols no Mineirão não significa vantagem como nas fases anteriores da competição. Mas nem por isso, o Grêmio deseja começar a decisão no prejuízo.

"Nós estamos preparados para tudo. A gente está muito consciente do que a gente tem que fazer nessa final. O time do Atlético é muito qualificado. Tem um grande elenco, mas nós também temos. Então a gente vai para esse jogo para dar a vida, fazer nosso melhor", completou Edílson.

O jogo de volta está marcado para o dia 30 de novembro, na Arena. 

 

ZERO HORA

 
voltar
© Copyright 2019