Delação de Funaro retorna ao STF após ajuste na PGR

O acordo de delação premiada do doleiro Lúcio Funaro retornou, na tarde desta quinta-feira (31), ao Supremo Tribunal Federal (STF), após passar por ajuste na Procuradoria-Geral da República (PGR), onde o investigado firmou o acordo. As informações são do jornal O Estado de S. PauloNa quarta-feira (30), um dia depois receber a delação para análise, o ministro do STF Edson Fachin devolveu o acordo à PGR apontando necessidade de alteração em uma das cláusulas firmadas, que evitava que Funaro fosse processado em casos de improbidade administrativa.

A interlocutores, Fachin lembrou que esse procedimento já foi adotado pelo seu antecessor na relatoria da Lava-Jato, o ministro Teori Zavascki, que pediu ajustes nos acordos do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, do senador cassado Delcídio Amaral, e do ex-deputado Pedro Corrêa. Em todos os casos, a delação foi homologada depois dos acertos.

Depois que o material voltar ao gabinete de Fachin, o ministro deve convocar Funaro para confirmar que o acordo foi firmado de forma espontânea e, só então, estará pronto para homologação.

ZERO HORA

voltar
© Copyright 2019