DEPARTAMENTO DE BIODIVERSIDADE APROVA PROJETO DE RECUPERAÇÃO FLORESTAL

No dia 05 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, que neste ano teve como tema central a Restauração dos Ecossistemas. Considerando essa data, a Ceriluz realizou na véspera, dia 04, um ato simbólico para comemorar a aprovação do seu projeto de Reposição Florestal, pelo Departamento de Biodiversidade da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura do RS. O ato aconteceu em uma propriedade de cinco hectares adquirida pela Cooperativa, na comunidade de Chorão, em Ijuí, onde está sendo feito o plantio de árvores nativas nas áreas degradadas. A iniciativa contou com a participação de representantes das entidades envolvidas: da Ceriluz, Romeu de Jesus, diretor-secretário, Bráulio Schussler, engenheiro eletricista, e Roger Dallepiane, técnico ambiental; da Unijuí, Márcia Sostmeyer Jung, mestranda, e da JS Florestal, Jorge Schirmer, engenheiro florestal. Também participou da atividade o responsável pelo plantio, Vilmar Batista.

O projeto contempla o plantio de oito mil mudas nativas e atende a Licença Única 341/2019, emitida pela FEPAM/RS, que solicita reposição florestal para compensar o impacto gerado pelo manejo de espécies nativas na chamada Faixa de Segurança das redes de distribuição de Energia da Cooperativa, espaço de 15 metros sob as redes. “A vegetação pode gerar conflito com as redes de distribuição e visando manter a qualidade da energia a Ceriluz necessita fazer a limpeza periódica das faixas de domínio dessas redes. Atendendo a legislação a Cooperativa desenvolveu esse projeto de reposição

florestal para fazer a compensação da vegetação retirada”, explica o engenheiro eletricista, Bráulio Schussler.

Além do plantio das mudas nativas o projeto inclui a coleta e análise de águas superficiais de nascentes em propriedades rurais de associados da Ceriluz e sua proteção. “Esse projeto é amplo e tem o objetivo de reflorestar nascentes e proteger cursos d’água afluentes do rio Ijuí, para que eles tenham uma vasão normal e com cada vez mais qualidade”, afirma o diretor Romeu de Jesus. O trabalho de avaliação da qualidade da água é coordenado pela engenheira química, Márcia Sostmeyer Jung, mestranda em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade pela Unijuí. A coleta é feita em cinco propriedades de associados da Ceriluz, que serão contemplados com o plantio de mudas nas Áreas de Preservação Permanentes das nascentes observadas.

Todo o trabalho se concentra nos municípios de Ijuí e Bozano, na microrregião de atuação das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH’s) José Barasuol e RS-155, que exploram o potencial hidrelétrico do Rio Ijuí.

voltar
© Copyright 2019