Duas prisões em Catuípe no início desta tarde

Conforme informou o Gustavo Rodrigues Arais,Delegado de Polícia de Catuípe, ocorreram nesta tarde duas presões no munícipio.

Primeira prisão

Homicídio



No início desta tarde, 25/04/17, M.F., 20 anos, foi presa preventivamente pelo mais grave crime contra a vida: o homicídio.



Em seguida a presa será encaminhada à Penitenciária Modulada de Ijuí.



Entenda o caso.



No penúltimo domingo, 16/04/17, no Bairro Santa Fé, Catuípe, RS, houve inicialmente uma tumultuada briga familiar no qual a vítima e a investigada foram apresentadas num Posto de Saúde local em virtude de desavença entre ambas e outros familiares, na qual a vítima apresentava escoriações pelo corpo todo, além do rosto machucado, possivelmente por socos ou pauladas.



Posteriormente, por volta das 19h30min., em outra briga envolvendo os referidos parentes uma sobrinha desferiu dois golpes de arma branca (uma faca) nas pernas da tia, que em razão dos ferimentos foi levada pela BM desmaiada e sangrando muito, com um profundo corte na perna esquerda que atingiu a artéria.



Gizamos que as lesões no corpo de acordo com o exame pericial são típicas de traumatismo cranioencefálico.



Pelo fato da vítima ter perdido muito sangue foi levada para o HCI de Ijuí aonde passou por uma cirurgia e teve hemorragia interna, vindo a falecer.



Restou fartamente comprovado nos autos do respectivo Inquérito Policial a materialidade e autoria do crime.



Outrossim, ficou robustamente e nitidamente caracterizado o "animus necandi" que animava a conduta da agente.



Em razão disso o Delegado de Polícia Gustavo Rodrigues Arais representou pela prisão preventiva. Rapidamente o Ministério Público deu parecer positivo e agilmente o Poder Judiciário deferiu o mandado.



Imediatamente se iniciaram as buscas em Catuípe, mas a autora não estava mais na Comarca. Houve buscas em Panambi que restaram de infrutíferas também. Hoje a acusada se apresentou espontaneamente com advogado na DP de Catuípe.



Em breve o procedimento policial será encaminhado ao Fórum da Comarca com a análise pormenorizada do caso, aonde a investigada será indiciada pelo delito de homicídio doloso.



Será minuciosamente analisado o Inquérito para ver se será enquadrada por homicídio doloso simples ou qualificado e também a questão do dolo – se eventual ou direto, ou seja, se assumiu o risco de matar ou se desejava matar – o que para fins de direito criminal o nosso Código Penal equipara legalmente.



Futuramente M.F., 20anos, será submetida a julgamento pelo Tribunal do Júri, que é o órgão competente para analisar os crimes contra a vida.



A "causa mortis" segundo a necropsia foi a facada; inconstante, a Polícia Civil apura a participação de terceiros no evento, pois as lesões pelo corpo todo não foram causadas por uma só pessoa obviamente.



E ao fim e ao cabo alertamos que intimidar, coagir/ameaçar testemunhas é crime grave, passível de prisão.



Segunda prisão

Extorsão, Ameaça e Lesão Corporal no contexto da Lei Maria da Penha



Agentes Policiais da DP de Catuípe, apoiados pela Brigada Militar de Catuípe, prenderam preventivamente M.J.F., 27 anos, o qual, descumprindo as condições da liberdade provisória impostas pelo Poder Judiciário, cometeu os crimes de extorsão, ameaça e lesão corporal em desfavor dos seus pais.



Foi preso para garantir a ordem pública e a segurança dos genitores, pois estava e está extremamente agitado e agressivo.



Em seguida será encaminhado à Penitenciária Modulada de Ijuí.



Att.



Gustavo Rodrigues Arais

Delegado de Polícia



Proteger e Servir

www.pc.rs.gov.br

voltar
© Copyright 2019