Edenilson projeta Inter com postura do Beira-Rio na Arena

Dentro de campo ainda não se sabe, mas ao menos no discurso o Inter indica que vai atuar da mesma forma que costuma no Beira-Rio na Arena, no Gre-Nal da próxima quinta-feira, pela Libertadores. “O professor pede pra gente jogar em casa e fora da mesma maneira e é isso que a gente vai fazer”, ressaltou o meia Edenilson, em entrevista coletiva nesta terça-feira.

Edenilson acabou fazendo coro a Musto, que na véspera disse que projeta um Inter bastante ofensivo e buscando a vitória desde o primeiro minuto no campo de seu principal adversário. Edenilson ainda foi além, quando questionado sobre o recente mau retrospecto colorado no Gre-Nal. Ele citou que os últimos confrontos desde a última vitória vermelha, em 2018, foram muito equilibrados. Mas que o grupo deve dar um pouco a mais: “Nas finais dos estaduais foram dois 0 a 0. Essa última derrota também foi parelha. São detalhes. De repente a gente se ligar um pouco nos detalhes, se ligar na hora de defender e atacar. Estamos fazendo bem nos outros jogos, temos que fazer no Gre-Nal também”, cobrou.

E, em especial sobre a última derrota, na semifinal do primeiro turno do Gauchão, Edenilson – tal como Musto – afirmou que vê o grupo mais fortalecido após a derrota. Passado o tempo também, o jogador avaliou que o plantel já está mais adaptado ao estilo do treinador argentino e isso lhe dá opções. “O professor sempre procura fazer um trabalho global com todos. Fica todo mundo preparado e sabe a mecânica. Acho tem funcionado bem e a gente tem que trabalhar para manter”, disse.

No entanto, ele despistou sobre as possíveis escalações de D’Alessandro ou Patrick ao seu lado. “O importante é isso, ter muitas opções. Independente de quem seja, ter um grupo forte para buscar os objetivos”, afirmou. “Ruim seria se tivesse poucos. A gente tem que continuar mostrando nos treinamentos que quer jogar. Independente se for no Gre-Nal ou não.”

voltar
© Copyright 2019