Em apresentação no Inter, Gustagol diz ser muito aguerrido e afirma estar pronto para estrear

Em sua apresentação oficial como novo reforço do Inter, Gustavo Henrique da Silva Sousa, mais conhecido como Gustagol, afirmou que é “muito aguerrido” e gosta de ajudar bastante seus companheiros dentro de campo. O jogador – que chega por empréstimo do Corinthians até o fim da temporada,  com opção de compra em definitivo ao término do contrato – disse que está com ritmo de jogo e já se colocou à disposição do técnico Eduardo Coudet para atuar na próxima partida do Colorado, no sábado, às 19h, pelo Campeonato Gaúcho.

“Meus companheiros me receberam muito bem, não só eles, como toda comissão. Treinei muito nesses últimos dias”, afirmou o atleta, que revelou um desejo para o ano: “Sempre tatuo os títulos que eu ganho. Se deu quiser vou conquistar aqui para deixar marcado”.

Conforme o atacante, ele teve uma conversa com o treinador na última semana. O papo incluiu o estilo de jogo que ele encontraria na equipe gaúcha. “Ele havia me perguntado se eu havia jogado com mais um centroavante no lado e eu falei que no Corinthians eu já tinha jogado com o Boselli e que não teria nenhum problema em atuar ao lado do Paolo (Guererro)”, disse, completando que fica feliz “em poder concorrer uma posição com ele”. “É um grande atleta no cenário mundial”, avaliou.

Sobre entrosamento com os colegas de elenco, avaliou que será adquirido no quotidiano de treinamentos “No dia a dia a gente vai se conhecendo e vai sabendo jeito que um gosta de receber a bola e se adaptar o mais rápido possível. O Corinthians começou com um esquema parecido, jogando com dois centroavantes, com o Luan e o Boselli lado a lado”, comentou. Apesar do bom rendimento no ano passado, Gustagol foi liberado pela equipe paulista por não se enquadrar nas características que o técnico Tiago Nunes deseja para a sua equipe.

O novo camisa 25 do Colorado disse já esqueceu o antigo clube. “Agora é vida que segue, estou totalmente focado no Inter. Terminei a temporada muito bem, queria ter continuidade, mas não tive. Boselli começou bem esse ano e eu acho que isso justifica as minhas poucas oportunidades”, comentou. “Fico muito feliz pela oportunidade que o Inter me concedeu de estar um grande clube do Brasil. Preciso de sequência e confiança. Coudet me deu na palavra que vai me dar isso para que eu possa fazer um grande trabalho aqui”, concluiu.

voltar
© Copyright 2019