Em grande jogo no Mineirão, Grêmio e Cruzeiro empatam em 3 a 3

Uma vitória garantiria ao Grêmio a liderança do Brasileirão. Quem, no entanto, pode dizer que o empate em 3 a 3 com o Cruzeiro, no Mineirão, foi mau resultado? A partida, eletrizante, voltou a evidenciar o crescimento do time de Renato Portaluppi. A liderança, que não veio agora, poderá não tardar. Domingo, o confronto será direto com o Corinthians. Antes, tem o Coritiba, quinta.

A efetividade foi a marca do Grêmio na primeira etapa. Com Everton no lugar de Maicon, ficou clara a opção pelas jogadas em contra-ataque, estratégia muito bem cumprida. Muito por conta de Luan, de exuberante participação na criação das jogadas. Mesmo com marcação reforçada, o Cruzeiro não conseguiu evitar que o atacante, seja partindo de trás ou servindo como pivô, estivesse no centro de tudo o que de positivo o Grêmio criou.O jogo, contudo, começou com um susto. A quatro minutos, Thiago Neves driblou Geromel e deu a Alisson, que passou por Edílson e chutou na trave. Minutos depois, a jogada se repetiu, mas, desta vez, o chute de Alisson foi desviado.

A efetividade do grêmio começou a se manifestar a 15 minutos. Luan bateu escanteio, Kanemann cabeceou na trave e, na volta, Everton empurrou para a rede: 1 a 0. A repetição de uma jogada ensaiada que já havia funcionado no gol da recente vitória contra o Bahia.

Começou a desestabilização do Cruzeiro, que buscava a vitória para chegar ao G-4 . Aos 20, Luan investiu pela esquerda, deixou o marcador para trás e chutou para defesa difícil de Fábio.

Aos 35, Ramiro, em um de seus raros erros, cabeceou errado e a bola sobrou para Sobis, que bateu forte para defesa de Grohe.

A resposta foi imediata, em contra-ataque de quatro atacantes sobre dois marcadores, e só não resultou no segundo gol porque Luan, em vez de servir a Pedro Rocha, optou por Ramiro, que tentou por cobertura, mas a bola não teve a direção do gol.

Faltava, ao Cruzeiro, a efetividade que sobrava ao Grêmio. Isso ficou claro no novo chute de Alisson na trave. Aos 41, no instante em que Mano Menezes era expulso, Luan bateu falta para Everton, que driblou Ezequiel e cruzou rasteiro, Fábio falhou e Michel fez 2 a 0.

O Mineirão, outra vez, consolidava-se como um dos palcos favoritos do Grêmio.

Ainda havia muita coisa por ser contada no primeiro tempo. Como o gol do Cruzeiro. Kanemann não conseguiu afastar cruzamento de Diogo Barbosa e Thiago Neves, após girar na área, venceu Grohe. Ou como na nova chance desperdiçada pelo Grêmio, desta vez em chute potente de Everton, defendido por Fábio.

Ficava claro que o segundo tempo seria emocionate. E foi. A começar pelo gol de empate do Cruzeiro. Léo ergueu a bola ainda do campo do Cruzeiro, Thiago Neves dominou a fez passe a Sobis, que aproveitou o erro de posicionamento de Geromel e fez 2 a 2.

Prevaleceu, então, a experiência do Grêmio, que pareceu não sentir a pressão e muito menos o impacto do gol. Tanto que, a 14 minutos, Luan serviu de novo, Pedro Rocha bateu cruzado, Fábio defendeu para o lado e Ramiro, como um atacante, desempatou.

Jogo definido? Nada disso. Já sem Kannemann, lesionado, o Grêmio viu Robinho driblar Thyere e vencer Grohe: 3 a 3, em um dos jogos mais empolgantes deste Brasileirão.

Renato recorreu a Fernandinho e aumentou a ofensividade do Grêmio. O Cruzeiro respondeu com Ábila e o jogo ficou mais aberto ainda. O quarto gol quase surgiu em dois momentos. Primeiro, Luan fez passe e Ramiro cabeceou por cima. Depois, Ramiro ergueu para a área e Fábio salvou no cabeceio de Everton. Os minutos finais foram de pressão. Mas a vitória, desta vez, não veio. Ainda que fosse merecida.

BRASILEIRÃO — 8ª RODADA — 19/6/2017

CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Caicedo, Léo e Diogo Barbosa; Lucas Romero e Ariel Cabral (Lucas Silva, 37'/2º); Robinho (Ábila, 33'/2º), Thiago Neves e Alisson; Rafael Sobis (Élber, 40'/2°)

Técnico: Mano Menezes

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann (Thyere, 17'/2º) e Cortez; Michel e Arthur (Maicon, 40'/2º); Ramiro, Luan e Pedro Rocha (Fernandinho, 27'/2º); Everton

Técnico: Renato Portaluppi

Gols: Everton (G), a 15 e Michel (G), a 41 e Thiago Neves (C), a 45 minutos do primeiro tempo e Sobis (C), a dois, Ramiro (G), a 14, Robinho (C), a 17 do segundo

Cartões amarelos: Rafael Sobis, Diogo Barbosa, Robinho, Léo (C), Ramiro, Michel (G)

Arbitragem: Raphael Claus, auxiliado por Alex Ang Ribeiro e Tatiane dos Santos Camargo (trio paulista).

Local: Mineirão, Belo Horizonte.

PRÓXIMO JOGO — BRASILEIRÃO
22/6/2017, 5ª FEIRA, 21H
GRÊMIO X CORITIBA

ZERO HORA

voltar
© Copyright 2019