Estudantes relatam invasão em sistema do Sisu e alterações em inscrições

Relatos de estudantes que se inscreveram no Sistema de Seleção Unificada neste ano apontam que a plataforma foi invadida. Candidatos denunciaram o acesso de terceiros a seus perfis pessoais, além de alterações nas opções de curso para o qual concorriam. Os depoimentos foram divulgados no Portal G1 e no Uol

Na última edição do Exame Nacional do Ensino Médio, as regras de acesso individual deixaram de exigir a chamada "verificação em dois passos" para casos de recuperação de senhas. Um fórum anônimo na internet mostrou que internautas disseminaram dicas para "roubar" a senha de estudantes que se destacaram no Enem 2016 e manipular suas participações no Sisu, que usa a mesma senha de acesso.

A Rádio Gaúcha conversou um dos estudantes, Thales Voltolini, 21 anos, de Ribeirão Preto, que afirma que sua conta foi alterada diversas vezes ao longo do período de inscrições do Sisu. 

" No primeiro dia, eu ainda não tinha nenhuma noção de nota de corte. Daí eu escolhi a Federal de Uberaba e a Federal de Ouro Preto. Em outro dia, eu não conseguia mais acessar minha conta. Troquei a senha, e quando consegui acessar, vi que eu não estava mais inscrito na Universidade de Ouro Preto", contou Thales.

O candidato ficou até o prazo final, às 23h59 de domingo, data limite, verificando periodicamente o sistema pra garantir que a inscrição não seria alterada. O Ministério da Educação (MEC) divulgou nota, no final da tarde desta terça-feira (31), em que não confirma a invasão,  mas diz que casos serão investigados pela Polícia Federal. O MEC também reiterou que o sistema do Sisu é seguro e que todas as ações realizadas no sistema são gravadas, de forma a possibilitar uma auditoria completa. 

Leia a nota: 

"NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre suposto hackeamento dos sistemas do Sisu e Enem, o MEC e o Inep esclarecem:

1- Os sistemas do MEC e do Inep não registraram, até o momento, indício de acesso indevido a informações de estudantes cadastrados, que configure incidente de segurança;

2- Há relatos na imprensa de casos pontuais de acesso indevido a dados pessoais de candidatos, que teriam possibilitado mudança de senha e de dados de inscrição, como a opção de curso. A senha é sigilosa e só pode ser alterada pelo candidato ou por alguém que tenha acesso indevidamente a dados pessoais do candidato;

3- Casos individuais que forem identificados e informados ao MEC, como suposta mudança indevida de senha e violação de dados, serão remetidos para investigação da Polícia Federal. Nos dois casos citados pela imprensa, o Inep já identificou no sistema data, hora, local, operadora e IP de onde partiram as mudanças de senha. Os dados serão encaminhados para a Polícia Federal;

4- Ressaltamos, também, que todas as ações realizadas no sistema são gravadas em log (registro de eventos em um sistema de computação), de forma a possibilitar uma auditoria completa;

5- A Secretaria de Educação Superior (Sesu) destaca que a atual gestão assumiu a pasta em maio de 2016, com o processo do Enem 2016 em curso, na última semana de inscrições. Por isso, todo o sistema de operacionalização do Enem 2016, definido na gestão anterior, estava em funcionamento e não pôde ser alterado no meio do processo;

6- Para o Enem 2017, as equipes do Inep e da Sesu estão trabalhando para aperfeiçoar o exame, de forma a garantir segurança e tranquilidade aos inscritos."

 

GAÚCHA

voltar
© Copyright 2019