Folador assume presidência da Famurs

O prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador, é o novo presidente da Famurs. Ele assumiu, nesta quinta-feira (2/7), a presidência da entidade para o biênio 2015/2016. A solenidade de posse da nova diretoria foi realizada durante a cerimônia de encerramento do 35º Congresso de Municípios do Rio Grande do Sul. Promovido pela Famurs, o evento aconteceu nos dias 1º e 2 de julho, no centro de eventos do hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre. Folador substitui o prefeito de Tapejara, Seger Menegaz, no comando da Federação.

Sua principal bandeira à frente da entidade será a luta pela redistribuição dos royalties do petróleo, cuja lei segue travada no Supremo Tribunal Federal há mais de dois anos sob liminar da ministra Carmen Lúcia. Desde então, aproximadamente R$ 800 milhões deixaram de ser repassados ao governo e às prefeituras do Rio Grande do Sul. Conforme Folador, a redivisão desses recursos representa um avanço na relação federativa entre União, Estados e municípios. "A prefeitura resolve mais rápido os problemas do que os outros entes porque ela está próxima do cidadão, conhece melhor os desafios e encontra mais rápido as soluções. O problema é que o sistema federativo brasileiro contraria essa lógica", argumentou.

(Leia mais: Discurso de posse do presidente Luiz Carlos Folador)

É a segunda vez seguida que o vice é eleito presidente da Famurs. Em 2014, Seger Menegaz, que era vice de Valdir Andres, foi escolhido para comandar a Federação. O novo presidente também garantiu dar continuidade a outras duas propostas da Federação. A primeira delas é a atualização da Lei das Licitações, inalterada desde 1993. "Do jeito que está, hoje, trabalhamos com uma legislação atrasada em mais de vinte anos. Naquela época, não tínhamos internet nem o atual nível de informatização dos meios. Queremos mudar esse quadro, trazendo mais agilidade às administrações municipais", defendeu.

Outra pauta levantada na gestão 2014/2015, quando Folador ocupou a vice-presidência da entidade, é a aprovação do projeto estadual de desoneração das compras municipais, que visa isentar as prefeituras de pagar ICMS para a aquisição de bens públicos, como ambulâncias e ônibus escolares. "Não faz sentido haver tributação de ICMS sobre a merenda escolar, material de construção para habitação popular e obras de asfaltamento", justificou.

Em seu discurso de despedida, Menegaz destacou a boa relação com os Poderes. "Mantivemos uma postura combativa, mas embasada e propositiva. Essa foi a tônica do nosso relacionamento com o governo federal, o governo do Estado, o Congresso Nacional, a Assembleia Legislativa, o Tribunal de Contas, o Ministério Público, os órgãos de fiscalização e de controle e as demais entidades", listou. "Buscamos sempre o diálogo construtivo. Só assim, com essa abertura, conseguiremos encontrar as soluções para os problemas do nosso Estado", finalizou. 

(Leia mais: Discurso de despedida do ex-presidente Seger Menegaz)

A nova diretoria para a gestão 2015/2016 ainda é composta pelos prefeitos Ederildo Paparico Bacchi, de São João da Urtiga; Marcelo Luiz Schreinert, de São Jerônimo; Sérgio Delias Machado, de Araricá; Tito Livio Jaeger Filho, de Taquara; Luiz Augusto Fuhrmann Schneider, de Uruguaiana; Dalvi Soares De Freitas, de Dom Feliciano; e Eduardo Buzzatti, de Pejuçara.

Eleição de Folador
O prefeito de Candiota foi indicado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para concorrer à presidência da Famurs. Ele foi aclamado pelos prefeitos da legenda por consenso, não tendo ocorrido disputa interna. A indicação obedeceu a um acordo firmado entre os partidos com mais prefeitos no Estado. Estabelecido em 2005, o acerto determinou o rodízio de legendas na direção da entidade. Partido com o terceiro maior número de prefeitos eleitos no pleito de 2012, o PT obteve o direito de indicar o sucessor de Seger Menegaz (PMDB). Em 2013, o Partido Progressista já havia definido o nome de Valdir Andres para o comando da Federação. O PDT fechará a lista em 2016.

Perfil
Luiz Carlos Folador, 47 anos, é prefeito reeleito de Candiota, município da região Sudoeste do Estado. Exerceu por dois mandatos o cargo de vereador no município. Em Brasília, atuou como assessor do ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. Foi consultor do Centro Internacional de Cooperação pelo Desenvolvimento Agrícola (CICDA). Produtor rural, é técnico em agropecuária pela Escola Agrotécnica Federal de Sertão. Casado com Ana Scholl, tem uma filha, Ana Luiza.

 
voltar
© Copyright 2019