Golpe do falso sequestro- Policia Civil faz alerta a Catuípe e região

Devido ao registro novamente do Golpe do Falso Sequestro em Catuípe o departamento de jornalismo da Rádio Águas Claras, presta algumas dicas para evitar o crime do trote do falso sequestro, com o intuito de orientar a população sobre a prática bastante comum em Catuípe e que faz vítimas na região.

O golpe acontece por meio de uma ligação na qual os criminosos encenam o sequestro de um familiar da vítima (principalmente filhos) e exigem como resgate dinheiro ou até cartão para crédito de telefonia celular.

Segunda a Policia Civil maneira como os golpistas realizam o crime é sempre a mesma. “É um golpe que não se sofisticou muito com o tempo. Normalmente ligam a cobrar, informando que algum parente da vítima foi sequestrado, e colocam a falsa vítima na linha que começa a chorar e a implorar por socorro, solicitando para que se faça o pagamento de uma quantia em dinheiro para o resgate”, esclareceu.

É importante divulgar algumas recomendações para evitar esse tipo de crime, já que a extorsão costuma funcionar, levando pessoas de boa fé a entregar quantias em dinheiro.

Em caso de receber uma chamada, a primeira coisa é tentar manter a calma. “Não é fácil para um pai ou mãe se controlar mediante uma situação dessas, mas em todo caso a gente reforça a importância de agir friamente. E é importante lembrar que nenhum seqüestro real exige um tempo tão curto para efetuar o depósito do resgate, portanto pedidos imediatos já levantam suspeitas”, explicou.

Outro ponto é que geralmente a vítima se entrega sem notar. Ao ouvir a voz do suposto familiar capturado, acabam revelando o nome do mesmo. Então atitudes simples, como perguntar para a voz do outro lado da linha “qual o seu nome?”, “quem está falando?” podem desmascarar o golpe.

“Além disso, são ligações longas, o que as difere de contatos reais feitos por sequestradores – que segundo estatísticas, duram menos de um minuto em 90% dos casos”, informa a PC, acrescentando ainda que as ligações são sempre provenientes de números privados ou a cobrar.

Na eventualidade de receber uma ligação dessas, o melhor é desligar e procurar à pessoa supostamente sequestrada. E não deixar de informar a polícia caso possua o número de origem da chamada; um número de conta na qual seria feito o depósito do resgate ou até mesmo o número do chip para o qual seriam colocados créditos. Assim a polícia pode identificar o criminoso.

Algumas dicas práticas também estão sendo difundidas por policias que investigam este tipo de crime, como: O uso de senhas em aparelho celular, que dificultam o acesso a agenda, em perdas e roubos; A necessidade de orientar idosos, crianças e empregados a não prolongar conversas telefônicas com desconhecidos; Desconfiar de ligações de cadastro seja elas do banco, da operadora, ou qualquer outra prestadora de serviço.

 

voltar
© Copyright 2019