Governo do RS anuncia que quitará dívidas com hospitais filantrópicos

O governo do Rio Grande do Sul anunciou nesta sexta-feira  (3) uma medida com objetivo de aliviar a crise financeira dos hospitais filantrópicos do estado. Por meio de um financiamento bancário, serão quitadas as dívidas referentes aos repasses de março, abril, maio, novembro e dezembro de 2016. Os débitos totalizam R$ 190 milhões.

A medida foi informada pelo secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, durante reunião com representantes de 46 hospitais filantrópicos conveniados ao SUS. O governo abriu uma linha de crédito do Fundo de Apoio Financeiro e de Recuperação dos Hospitais Privados sem Fins Lucrativos (Funafir), que possibilitará a quitação dos valores do ano passado.O secretário ressalta que a operação não trará nenhum custo para os hospitais, e o governo quitará o financiamento, com recursos federais, até novembro de 2018. Ele pede que, com o recebimento dos valores, os atendimentos sejam normalizados nas instituições. 

"Queremos e esperamos que os hospitais possam agora, com a dívida equacionada, voltar a atender normalmente de acordo com os contratos que os hospitais têm com a Secretaria da Saúde", afirmou.

A partir do próximo dia 13 de fevereiro, as agências do Banrisul começam a receber os documentos dos hospitais e liberar o dinheiro. A medida será bem-vinda para a Santa Casa de Rio Grande, segundo o administrador da instituição, Maicon Lemos.

"Estamos com salários atrasados do mês de novembro, janeiro e com a vinda desse recurso a ideia é também complementar a folha de pagamento e retomar a prestação de serviços e a produção do hospital", explica.

O Hospital São Vicente de Paulo, em Cruz Alta, também passa por dificuldades financeiras. No ano passado procedimentos cirúrgicos tiveram que ser adiados e os salários dos servidores foram pagos com atraso. 

"O que a gente vem tentando é unir esforços com a comunidade, com as prefeituras da região, com objetivo justamente de buscar soluções inteligentes, para que o hospital consiga dar maior respaldo para a comunidade local e regional", explicou o conselheiro da entidade Fernando Ferst.

O Hospital de Caridade de Três Passos também não consegue pagar os salários em dia dos funcionários e médicos há vários meses. "Vários meses em atraso. Não conseguimos pagar o decimo-terceiro, o mês de dezembro, incluindo janeiro", diz o presidente da entidade, Lauro Borth.

G1 RS

voltar
© Copyright 2019