Governo Sartori projeta que rombo ultrapassará R$ 1 bilhão até o final de agosto

Até o final de agosto, o rombo nas contas estaduais pode ultrapassar R$ 1 bilhão. Essa é a projeção da Secretaria Estadual da Fazenda referente ao déficit financeiro anual acumulado. O avanço das despesas, sem o aumento de arrecadação, deve piorar ainda mais a situação nos próximos meses. A previsão é de que 2017 termine com um passivo total de R$ 4,1 bilhões — até julho, o déficit anual chega a R$ 950 milhões.

A situação pode ser atenuada caso a liminar que suspendeu os pagamentos da dívida gaúcha com a União seja mantida. Nesse caso, o déficit cairia para R$ 3 bilhões. Como não há previsão de receitas extraordinárias até dezembro, o Estado tenta financiamentos ou renegociações junto ao BNDES de dívidas antigas, o que poderia suavizar a situação de crise financeira, embora sem a chance de reverter o problema.

— Temos (dívidas com) fornecedores, terceirizados, convênios na área da saúde, empresas que prestam serviços para o Estado, mas o efeito se dá na hora do pagamento do crédito das 350 mil matrículas (salários dos servidores) — destaca o secretário estadual da Fazenda, Giovani Feltes.

Em relação ao ano passado, a maior diferença na evolução das contas é a falta de acordos e negociações que garantiram valores não contabilizados. Em 2016, houve o repasse do Fundo de Apoio às Exportações (R$ 261 milhões), acordo devido à rescisão unilateral da Ford (R$ 216 milhões) e repatriação de valores (R$ 148 milhões). O montante mais significativo veio da venda da folha dos servidores para o Banrisul, R$ 1,2 bilhão, utilizado para a quitação do 13º salário de 2015.

O impacto dessa situação, além de ser sentido mensalmente pelos trabalhadores que recebem os salários parcelados, é a precarização dos serviços essenciais, como a área da saúde. Prefeituras e hospitais filantrópicos estão com repasses atrasados. Há casos em que procedimentos foram suspensos ou assumidos com recursos próprios.

Salários
Em agosto, os salários serão parcelados pelo 19º mês consecutivo. O primeiro depósito está previsto para a próxima quinta-feira (31). O valor e o cronograma serão confirmados na tarde desta quarta (30). A tendência é de que a parcela não seja superior a R$ 650.

GAÚCHA

voltar
© Copyright 2019