Grêmio busca empate com o Novo Hamburgo com gol de Léo Moura no fim

O Grêmio fez uma das piores partidas da temporada, foi envolvido pelo Novo Hamburgo no segundo tempo, mas conseguiu salvar um empate nos minutos finais, nesta quarta-feira. O Tricolor teve mais sorte que juízo – e qualidade – para chegar ao 1 a 1 no Estádio do Vale.

Com o resultado, a equipe gremista chega a 14 pontos, no terceiro lugar do Gauchão. O Novo Hamburgo segue líder isolado, com 19 pontos. No sábado, às 19h, o Grêmio tenta acabar com a seca de vitórias contra o Juventude, na Arena.

O Tricolor teve a iniciativa do jogo, mas criou poucas chances para tirar o zero do placar. O Noia especulou nos contragolpes e, em falhas gremistas, até levou algum perigo. As poucas alternativas ofensivas fizeram o Grêmio parar muito no bloqueio do Novo Hamburgo. Luan foi bem marcado e as combinações com Pedro Rocha e Éverton não funcionaram a maior parte do tempo.

Pouco futebol e poucas chances

O escape foi novamente o volante Ramiro, que em dois lances de contra-ataque gerou boas chances de gol. A primeira delas veio aos cinco minutos. Everton disparou no contragolpe e tocou para a chegada de Luan. A zaga entrou na dividida e sobrou para Pedro Rocha. O garoto enfiou o pé, mas mandou sobre o gol.

Depois, somente aos 19 os gremistas voltaram a levar perigo. Pedro Rocha foi lançado na cara do gol por Ramiro, tinha toda a meta à disposição, mas chutou em cima do goleiro. Sobrou para Everton no rebote, mas o atacante se enrolou com a bola e não conseguiu concluir.

O Novo Hamburgo, por sua vez, conseguiu colocar a bola na área do Tricolor apenas em cobranças de falta da intermediária. Renan tentou o chuveirinho de um lado, Assis do outro, mas pararam na cabeça de Kannemann e Thyere, assim como nas mãos de Léo, um pouco inseguro, mas sem compromete. Terminou mesmo 0 a 0 antes do intervalo.

Nóia vai para cima e abre o placar

Na segunda etapa, o Grêmio mostrou ainda menos futebol e o Novo Hamburgo cresceu. Renato fez mudanças, com Gata Fernández no lugar de Pedro Rocha e Fernandinho no lugar de Jailson, mas o time não criou qualquer chance de gol. Aí foi o Noia que tomou a iniciativa. Aos 17, Rafael Thyere salvou a pátria tricolor. Renan driblou Léo e cruzou na marca do pênalti. Branquinho puxou o voleio que passou do goleiro no contrapé, mas o zagueirão afastou em cima da linha.

Somente aos 22 minutos é que o Grêmio chutou, e mal. Luan tabelou na frente da área com Gata e chutou da meia-lua, mas isolou completamente. A inoperância gremista foi castigada logo a seguir. Após erro de passe no meio, Branquinho puxou contra-ataque mortal. Na entrada da área, ele abriu para Juninho que entrou em velocidade e apenas tirou do goleiro Léo, que saiu afobado, para correr para o abraço com o 1 a 0.

O Grêmio ainda lançou Lincoln no lugar de Michel, mas o meia pouco conseguiu alterar na partida. Aos 42, Gata Fernández aparou de primeira bola alçada na área, mas a zaga desviou para evitar o gol de empate. O esforço final foi recompensado quase no último minuto do tempo regulamentar. Cruzamento perfeito de Marcelo Oliveira caiu no pé de Léo Moura, que dominou e chutou cruzado no canto esquerdo. Gol, que livrou o Grêmio da derrota no Vale do Sinos! 

Gauchão – 9ª rodada

Novo Hamburgo 1

Matheus; Renan, Júlio Santos, Pablo e Assis; Amaral, Jardel, Preto (Conrado) e Juninho (Brida); Branquinho (Lucas Santos) e João Paulo. Técnico: Beto Campos.

Grêmio 1

Leo; Léo Moura, Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Jailson (Fernandinho), Michel (Lincoln), Ramiro e Luan; Everton e Pedro Rocha (Gastón Fernández). Técnico: Renato Portaluppi.

Gols: Juninho (28min/2ºT), para o Novo Hamburgo; Léo Moura (45min/2ºT), para o Grêmio.

Cartões amarelos: Jardel, Preto e Branquinho (N); Jailson (G).

Árbitro: Daniel Bins Ely.

Local: Estádio do Vale.

voltar
© Copyright 2019