Grêmio é goleado por 3 a 0 pelo Sport na Arena

O Grêmio deixou escapar a chance de ingressar no G-6 do Brasileirão, seu plano B para chegar à Libertadores. Indolente em alguns momentos, foi goleado por 3 a 0 para o Sport, na Arena, na noite desta segunda-feira, e manteve-se na oitava colocação. O mau desempenho pode ser explicada pela preservação de alguns titulares, entre eles Luan. Mas, com certeza, também passa pela falta de foco na competição,  ainda que restem mais de duas semanas até o começo da decisão da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG. 



Já os torcedores pareceram não se incomodar com o resultado. Chegaram até a aplaudir os dois gols que fizeram a equipe pernambucana distanciar-se do Inter na luta para fugir da Série B em 2017.



Os próprios torcedores reconheceram que não era o habitual o ritmo do time dentro de campo. Ainda que atacasse com insistência, parecia faltar ao Grêmio maior ambição para buscar o gol. Claro, para isso também contribuía a ineficiência dos atacantes. Um tanto quanto dispersivo, Henrique Almeida estragou pelo menos dois ataques. Negueba destacou-se mais pelo descontrole emocional, como na dura falta sobre Renê, na qual escapou de ser expulso _ já havia recebido um cartão amarelo. Pedro Rocha, apesar de ativo, voltava a apresentar dificuldades de conclusão. Restava a criatividade de Douglas, com seus passes sempre precisos, mas era flagrante a falta de Luan, preservado por cansaço.



A 18 minutos, Negueba avançou com liberdade pela direita, serviu a Douglas e o chute, rasteiro, passou muito perto. O Sport respondeu aos 21, quando Everton Felipe deu drible entre as pernas de Wallace Oliveira e chutou cruzado, para fora. Pedro Rocha teve sua oportunidade a 24 minutos, mas voltou a repetir uma de suas deficiências. Aproveitou a saída errada de Ronaldo, na frente da área, avançou alguns metros, mas arrematou fraco, nas mãos de Magrão.

Diego Souza, então, começou a fazer a diferença.  Experiente, soube tirar proveito da desatenção dos volantes Walace e Jailson e passou a ocupar uma faixa de campo bem próxima da área. A 35, serviu a Neto Moura, que bateu muito alto. Aos 44, com um chute mágico, Diego Souza acertou o ângulo esquerdo, fora do alcance de Marcelo Grohe. Eram 44 minutos e a torcida do Grêmio, interessada em ver a ascensão de um adversário direto do Inter na luta contra o rebaixamento, retribuiu com aplausos. Com uma reverencial curvatura de corpo, o meia do Sport agradeceu na beira do campo.Com duas alterações — o sul-africano Ty no lugar de Negueba e Batista no de Henrique Almeida —, o Grêmio sequer conseguiu se articular no começo do segundo tempo. Eram dois minutos quando Ruiz deixou Kannemann para trás, cruzou alto e Rogério, por trás de Wallace Oliveira, concluiu de primeira e ampliou para 2 a 0. De novo, sob aplausos de alguns dos torcedores adversários.  A noite dos sonhos do Sport foi fechada por Diego Souza. Sem marcação, ele avançou até perto da área e, com sutileza, encobriu Grohe. A bola, contudo, desviou na trave e não entrou. A compensação para o volante veio aos 44, com outro bonito gol do volante. A derrota quebrou a invencibilidade tricolor de oito partidas. Quanto ao Sport, festejou sua primeira vitória em 74 anos contra o Grêmio em Porto Alegre — a última havia sido em 1942, na antiga Baixada

GAÚCHA
 
voltar
© Copyright 2019