Grêmio perde e Inter vence pelo Brasileirão

Na Vila Belmiro, Grêmio acaba superado pelo Santos por 2 a 1

O domingo foi de mais uma rodada do Campeonato Brasileiro para o Tricolor. O Grêmio entrou em campo na Vila Belmiro, para enfrentar o Santos, em jogo válido pela 15ª rodada da competição. Mas não conseguiu pontuar ao ser superado pela equipe da casa por 2 a 1. Os gols foram marcados por Marinho, para o Peixe e Diego Souza, para os gremistas.

Os primeiros instantes da partida foram marcados por equilíbrio entre as duas equipes, mas com uma maior posse de bola dos donos da casa, que consequentemente criaram as primeiras oportunidades. Logo aos 2 minutos, Marinho recebeu um passe na direita e rolou para Pará – o lateral cruzou para Arthur Gomes, que desviou de cabeça, mandando por sobre a meta. Já aos 13’, o peixe exigiu mais uma boa defesa do arqueiro gremista, em um chute forte de Kaio Jorge. Vanderlei espalmou e impediu o que seria o gol paulista.

Aos 16’, os gremistas criaram uma ótima chance, quando Diego Souza recebeu um cruzamento na área, escorou de calcanhar para Pepê chegar e completar, mas a bola saiu fraca, facilitando a defesa de João Paulo.

Do outro lado, no minuto seguinte, em um cruzamento de Kaio Jorge da direita, a bola explodiu no braço de Paulo Miranda dentro da área e a arbitragem assinalou pênalti. Na cobrança, Marinho mandou no ângulo direito da meta tricolor, abrindo o placar aos 19 minutos jogados.

O Grêmio tentou responder com uma jogada construída com 23’, em que Cortez levantou a bola na área para Thaciano, que subiu e desviou de cabeça, mas mandou pra fora.

O Santos foi em busca do segundo gol e seguiu pressionando a defesa tricolor. Depois de uma bola levantada na área, Pará pegou a sobra e chutou forte, obrigando Vanderlei a operar uma boa defesa – mesmo com o lance dominado pela defensiva tricolor, a arbitragem assinalou impedimento do lateral.

Passados 31 minutos, a melhor oportunidade gremista saiu após uma cobrança de escanteio. A bola foi colocada no primeiro poste e Diego Souza subiu para cabecear, mandando com perigo em direção ao gol, mas ela saiu raspando a trave, à direita da meta. Respondendo a ação do Tricolor, o Santos ameaçou com Diego Pituca, que concluiu a gol e acertou o poste.

Outra oportunidade do Grêmio ainda na etapa inicial saiu dos pés de Lucas Silva, que da intermediária, pelo meio, soltou uma bomba, obrigando João Paulo a fazer uma boa defesa.

Para o segundo tempo, o técnico Renato Portaluppi providenciou sua primeira alteração, colocando Isaque no lugar de Robinho. A primeira oportunidade de gol foi do lado gremista, com Diego Souza, que carregou pela meia direita e chutou rasteiro, mas a bola saiu à esquerda da meta do peixe.

O Santos respondeu a altura e mandou mais uma bola na trave, com Marinho, depois de uma boa jogada ensaiada. Ela bateu no poste, no ângulo do gol defendido por Vanderlei, com 5 minutos.

Já o Tricolor esboçou resposta com 14’ jogados, quando Isaque recebeu na esquerda, partiu para o meio e finalizou da entrada da área, mas isolou. Quatro minutos depois, foi a vez de David Braz arriscar de fora da área, mas a bola subiu demais, sem perigo para a meta paulista.

Aos 20’, em um cruzamento de Orejuela, a bola bateu no braço de Felipe Jonatan, dentro da área, mas nada foi assinalado pela arbitragem, que alegou lance normal.

O Grêmio buscou o ataque e, por fim, aos 27’, chegou ao empate. Após trabalhar a bola de pé em pé, Pepê rolou para Diego Souza na área, pelo meio. O centroavante chegou para concluiu e deixar tudo igual na Vila Belmiro.

Mas o Santos voltou a frente no marcador aos 34 minutos, novamente em pênalti, após falta cometida por David Braz dentro da área. Marinho cobrou e mandou rasteiro, no canto direito de Vanderlei, que caiu para o outro. Peixe na frente de novo.

Nos acréscimos, depois de um bate rebate na área, a bola sobrou para Maicon que soltou uma bomba. João Paulo salvou, impedindo o gol de empate. E em um dos últimos lances, David Braz cometeu uma falta sobre Marinho, próximo ao escanteio e levou o segundo amarelo, sendo expulso da partida.

Com o resultado, o Grêmio acaba não somando pontos na rodada, permanecendo com 17 pontos.

Fotos: Lucas Uebel | Grêmio FBPA

Galhardo marca de novo, Inter vence o Athletico-PR e retoma vice-liderança
Thiago Galhardo marcou de novo e o Inter venceu o Athletico-PR por 2 a 1, neste domingo (11), no Beira-Rio. Com o resultado, o Colorado manteve a vice-liderança do Brasileiro ao fim da 15ª rodada. Abel Hernández fez o outro gol gaúcho e Renato Kayser marcou pelos paranaenses.
O Internacional soma 28 pontos e retomou o posto que havia sido perdido com as vitórias do Flamengo sobre o Vasco e do São Paulo sobre o Palmeiras. Vice-líder, a equipe de Eduardo Coudet está dois pontos atrás do Atlético-MG. Porém, tem um jogo disputado a mais do que Fla, São Paulo e Galo. O Furacão, por sua vez, ficou com 16 pontos em 15º na classificação.
Inter e Athletico voltam a jogar na próxima quarta-feira. O Colorado encara o Sport, fora de casa. O Rubro-Negro recebe o Corinthians.
Foi Thiago Galhardo quem abriu caminho para o resultado. O atacante do Inter marcou, de cabeça, mais um gol no Brasileiro. Artilheiro da competição com 13 gols, ele novamente foi figura fundamental no Colorado.
Heitor conquistou de vez a lateral direita do Inter. Dono do posto após a lesão de Saravia, o jovem de 19 anos já havia dado uma assistência na partida passada, contra o Bragantino. E hoje deu mais duas, uma para Galhardo e outra para Abel Hernández. Após sentir um desconforto na coxa direita, foi sacado no intervalo.
Moisés perdeu uma bola na saída do Inter do setor defensivo. E exatamente pelo espaço na esquerda de defesa o Athletico criou para o gol de cabeça de Renato Kayser.
Abel Hernández não marcava há seis jogos e já recebia críticas no Inter. Eduardo Coudet, porém, resolveu apostar no uruguaio mais uma vez. E ele correspondeu. Ainda que tenha participado pouco do jogo efetivamente, foi importante na marcação da saída de bola do Athletico e marcou um gol.
O Internacional manteve seu padrão em erros e acertos. O time de Eduardo Coudet marcou a saída de bola do adversário, correu muito, obrigou o Athletico a rifar bolas, retomou às vezes no campo de ataque. Porém, também mostrou os mesmos erros na construção de jogadas. Pouco criou quando teve posse e abusou de trocas de passe entre volante e zagueiros. O ponto alto da atuação foi o aproveitamento de escanteios. Os dois gols marcados no primeiro tempo nasceram desta forma. O primeiro em jogada ensaiada, o segundo em rebote e lançamento para área.
O Athletico baseou sua criação ofensiva na velocidade. Pelos lados do campo, construiu através de passes e deslocamentos, ameaçando a meta de Marcelo Lomba desde o início. Da mesma forma que o Inter, o time visitante adiantou suas linhas e evitou uma saída de bola “limpa” do rival. Porém, não conseguiu conter escanteios e deixou espaço em alguns contra-ataques. No segundo tempo, o time visitante pressionou muito, mas parou na trave e em Marcelo Lomba, que fez uma defesa impressionante no fim da partida.
Folhapress
voltar
© Copyright 2019