Grêmio vence fora e Inter perde em casa pela Copa do Brasil

Na noite desta quarta-feira (11), na Arena Pantanal, ocorreu o jogo de ida do confronto entre Cuiabá e Grêmio pela Copa do Brasil. Antes da partida, esse duelo era considerado por muitos analistas como aquele que tinha um favorito mais destacado entre todos das quartas de final dessa edição do torneio. A opinião geral era de que os gaúchos deveriam abrir vantagem já nesta primeira partida. E foi isso que aconteceu.

A vitória gremista começou a se desenhar logo aos sete minutos. Victor Ferraz foi ao fundo pelo lado direito e colocou a bola na cabeça do atacante Diego Souza. O experiente jogador não perdeu a chance. Subiu mais do que o zagueiro e balançou a rede do João Carlos. Mas depois o Tricolor acabou diminuindo um pouco o ritmo e sofreu o empate. O atacante Willians Santana subiu mais do que Geromel, no meio da área do Grêmio, e mandou um balaço de cabeça no ângulo do Vanderlei. Era o empate dos donos da casa.

Depois, o Cuiabá chegou a reclamar pênalti. Aos 29, Maxwell cabeceou para o gol e a bola bateu no volante Lucas Silva. Mesmo com muita reclamação do Cuiabá, o árbitro Vinícius Gonçalves Dias Araújo nada marcou.

Quando o relógio apontava 39 minutos, a polêmica foi na outra área. Anderson Conceição, zagueiro do Cuiabá, derrubou Pepê dentro da área. Mas existia a dúvida sobre a saída da bola antes do cruzamento que deu início à jogada. Mas, dessa vez, o árbitro confirmou a penalidade. Jean Pyerre assumiu a responsabilidade e bateu bem. Saiu um chute forte no canto esquerdo do goleiro. Grêmio de novo ia à frente: 2 a 1.

A etapa final começou com o Cuiabá tentando pressionar. E chegou a criar boas chances. Na primeira delas, aos 10 minutos, Willians Santana quase marcou mais um de cabeça. Só não foi gol, porque Vanderlei salvou. O rebote, Maxwell chutou na trave. No lance seguinte, Elvis chutou de longe. A bola passou por cima, mas bem perto do gol gremista.

Em um segundo tempo abaixo da média, o Grêmio só chegou aos 39 minutos. O lateral-esquerdo Cortez fez uma boa jogada. Cruzou na medida para Thaciano. O jogador do Grêmio acabou perdendo uma chance incrível, mandando de cabeça para fora na pequena área do Cuiabá.

Além da vantagem importante na Copa do Brasil, o resultado marcou a sexta vitória seguida do Grêmio. Algo inédito para o Tricolor sob o comando do Renato Portaluppi. O jogo de volta pelas quartas de final da Copa do Brasil acontece na quarta-feira (18), às 16h30, em Porto Alegre. O Grêmio avança com qualquer empate. O Cuiabá, se vencer por um gol de diferença, leva à decisão aos pênaltis. Pelo Brasileirão, o Grêmio joga novamente neste sábado (14), às 19h, em Porto Alegre, contra o Ceará. Na Série B do Brasileiro, o Cuiabá recebe o América Mineiro também no sábado (14), às 21h30.

Inter joga mal e perde para o América-MG na estreia de Abel Braga

Na estreia de Abel Braga, o Inter pouco produziu e foi derrotado pelo América Mineiro, por 1 a 0, nesta quarta-feira, no estádio Beira-Rio, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Agora, o Colorado precisará vencer na próxima quarta-feira, às 21h30min, na Arena Independência, em Belo Horizonte.

Sem mudanças em sua escalação inicial, o time apresentou bastante dificuldades para produzir ofensivamente e foi “amarrado” pela estratégia do Coelho. Logo aos 13 minutos da primeira etapa, Rodolfo abriu o placar para os visitantes, em jogada bem tramada dos mineiros.

Organizado, o América se aproveitou do 1 a 0 e passou a esperar um Inter que teve muitas dificuldades para criar durante toda a partida e levou pouco perigo à meta adversária. Abusando dos cruzamentos, o time de Abel Braga encontrou uma defesa bem postada e não superou a desvantagem ou controlou a partida em nenhum momento.

Inter burocrático, América letal

Mesmo jogando fora de casa, o bem organizado time de Lisca foi quem teve mais a bola no começo da partida. Aos 9 minutos, Felipe Azevedo recebeu de Ademir, driblou Heitor e obrigou Lomba a fazer grande defesa.

Dominando as ações e dificultando a troca de passe colorada, os mineiros abriram o placar logo as 13 minutos. Após cruzamento, Rodolfo apareceu livre dentro da área para marcar o 1 a 0.

Mais ligado na partida depois do revés, o Inter adiantou sua marcação e tentou pressionar o Coelho. Aos 18 minutos, Abel quase empatou após cobrança de escanteio. Em finalização desviada, Edenilson surpreendeu o goleiro Matheus Cavichioli, que se recuperou, aos 19.

Em contra-ataque, o meia Patrick sentiu no momento da arrancada e precisou ser substituído pelo atacante João Peglow, aos 25. Tentando dar mais ofensividade, o jovem brigou na área, rolou para Galhardo, que ajeitou para Marcos Guilherme finalizar por cima.

Por ter saído na frente do marcador, o América passou a explorar jogadas rápidas de ataque em erros do Inter. Aos 38 minutos, Geovane saiu na cara de Lomba, tentou o passe, mas a zaga se recuperou para tirar. Apesar de desperdiçar a chance, os visitantes foram para o vestiário na frente.

Pouca inspiração ofensiva

Precisando mudar a partida, o Inter adiantou sua marcação no começo do segundo tempo. Na primeira jogada, Peglow finalizou por cima do gol e quase empatou. No entanto, em vacilo defensivo, foi o América que chegou perto de ampliar. Ademir recebeu dentro da área, rolou para o meio, Uendel salvou, na sobra, Rodolfo cabeceou e Zé Gabriel tirou com o peito dentro do gol.

Em resposta, Edenilson entrou driblando na área, mas puxou a bola para a perna esquerda e a finalização veio fraca. Com dificuldades pelo chão, o Colorado apostava bastante nas bolas cruzadas de Heitor e Uendel.

Para ter mais ímpeto no ataquel, Abel colocou D’Alessandro e Nonato nos lugares de Heitor e Peglow, que havia entrado no primeiro tempo. Apesar disso, a equipe encontrava muitas dificuldades para criar oportunidades.

Na base da vontade, aos 32 minutos, Galhardo quase empatou em cruzamento da intermediária de Cuesta. Yuri Alberto entrou no lugar de Lindoso, aos 35, para manter o Inter cada vez mais no ataque. Aos 45, o artilheiro girou para cima da marcação e finalizou para fora. Com sua estratégia, o América soube neutralizar o Inter e segurou o resultado até o final.

Copa do Brasil – Quartas de final – Ida

Inter 0

Marcelo Lomba; Heitor (Heitor), Zé Gabriel, Cuesta e Uendel; Lindoso (Yuri Alberto), Edenilson, Patrick (João Peglow, D’Alessandro) e Marcos Guilherme; Thiago Galhardo e Abel Hernández. Técnico: Abel Braga

América-MG 1 

Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Messias, Anderson Jesus e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho e Geovane (Toscano); Felipe Azevedo (Calyson), Ademir (Neto Berola) e Rodolfo (Vitão). Técnico: Lisca

Gols: Rodolfo (13min/1T°)
Cartões amarelos: Geovane e Ademir (América Mineiro) Zé Gabriel (Inter)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

 

voltar
© Copyright 2019