Grêmio vence o Atlético-MG e se mantém a oito pontos do Corinthians

Na tarde iluminada em que reverenciou o ex-presidente Hélio Dourado, morto dia 1º, o Grêmio aliou eficiência e técnica apurada e fulminou o Atlético-MG por 2 a 0, na Arena. Tanto um time como outro usou reservas, já tendo na mente Godoy Cruz-ARG e Jorge Wilstermann-BOL, adversários de quarta-feira, pela Libertadores. Mais competente, o misto do Grêmio cumpriu bem o seu papel e não viu aumentada a diferença para o Corinthians, que segue em oito pontos. Agora, fica para o segundo turno a tentativa de alcançar o líder.Mesmo sem forçar muito, o Grêmio empurrava para trás um assustado Atlético-MG. Jogava com leveza, recorrendo até mesmo a toques de calcanhar, como que se diverte. Aos 16, Maicon faz lançamento alto, mas Victor se antecipou a Fernandinho e afastou de cabeça o perigo. Valdívia tentou um chute de longa distância, aos 17, mas Paulo Victor pegou com facilidade.

Com gestos, Renato pedia que os atacantes se deslocassem, dando opção para quem fazia o passe. Era uma tentativa de tirar lugar marcadores que pareciam temer qualquer passo em falso.

A 26 minutos, Léo Moura cruzou, Pedro Rocha surgiu na área com rapidez e cabeceou, Victor, com esforço, espalmou para o lado, onde estava Fernandinho, que completou para a rede: 2 a 0.

O Atlético-MG até ensaiou alguma ação ofensiva. Teve chance de marcar aos três minutos, na falta batida por Valdívia em que o estreante Paulo Victor mandou por cima. Foi desse lance, a propósito, que surgiu o primeiro gol. Na cobrança do escanteio, após o time mineiro reclamar de um pênalti, Luan puxou contra-ataque, abriu para Everton, que avançou pela direita e cruzou para Pedro Rocha marcar de cabeça, após Bremer errar o cabeceio.Robinho, colocado no lugar de Elder, sentiu logo em seu primeiro lance o rigor da marcação do Grêmio. Ao receber a bola, foi cercado por Maicon, Arthur e Everton e resultou desarmado.

O terceiro gol quase surgiu a cinco minutos. Em uma jogada construída em apenas três toques. No primeiro, Paulo Victor deu chutão. No segundo, Luan fez passe de costas, de cabeça. No terceiro, Pedro Rocha disparou pela esquerda, deixou Yago para trás e, com um chute cruzado, acertou a trave.

Não fosse o bonito chute cruzado de Robinho, a 17 minutos, e o ataque do Atlético-MG não teria sido visto. Claro, houve iniciativas, muitas delas por conta de Valdívia, mas todas elas paravam nos defensores, sem causar maior risco a Paulo Victor.

Com uma jogada empolgante, Fernandinho fez com que os torcedores se erguessem nas cadeiras, na expectativa de mais um gol. A 24 minutos, ele disparou da intermediária, driblou três marcadores e só parou pelo cotovelaço de Bremer, que levou amarelo.

Robinho ainda faria uma nova tentativa, em chute de fora da área, defendido por Paulo Victor, mas o jogo seguiu sob controle do Grêmio, a quem faltava somente mais qualidade nas conclusões.

Aos 43, Bruno Rodrigo cometeu pênalti e Paulo Victor defendeu a cobrança de pênalti, fechando uma estreia vitoriosa.

Feliz com mais uma vitória, a torcida projeta agora a confirmação da vaga nas quartas da Libetadores. Para tanto, basta o empate contra o Godoy Cruz.

BRASILEIRÃO — 19ª RODADA — 6/8/2017

GRÊMIO: Paulo Victor; Léo Moura, Bressan, Bruno Rodrigo e Marcelo Oliveira; Maicon (Jailson, 40'/2º); Fernandinho, Arthur, Luan e Pedro Rocha (Lincoln, 21'/2º); Everton (Patrick, 40'/2º)
Técnico: Renato Portaluppi

ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Bremer, Matheus Mancini e Leonan; Roger Bernardo, Yago, Adílson (Marlone, 30'/2º) e Valdívia (Pablo, 42'/2°); Otero e Elder (Robinho, int)
Técnico: Rogério Micale

Gols: Pedro Rocha (G), a 4 e Fernandinho (G), a 26 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Bremer (A), Maicon, Arthur, Paulo Victor (G)
Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza, auxiliado por Daniel Paulo Ziolli e Daniel Luis Marques (trio paulista).

Renda: R$ 794.283,00
Público: 24.866 (2.164 pagantes)
Local: Arena do Grêmio

PRÓXIMO JOGO — LIBERTADORES
9/8/2017, 4ª FEIRA, 19H15MIN
GRÊMIO X GODOY CRUZ

voltar
© Copyright 2019