Inter apenas empata com o Santa Cruz no Beira-Rio

A velha fama colorada de se complicar contra times de baixo voltou na hora mais dramática. Contra o lanterna Santa Cruz, diante de 40 mil pessoas no Beira-Rio, o Inter saiu na frente, mas levou o empate e teve um jogador expulso. Agora, está a apenas dois pontos da zona de rebaixamento.

O Inter começou o jogo em alta rotação. Com Sasha e William nas posições abertas do meio-campo e trocando de lado, o time tonteou o Santa Cruz com uma jogada manjada. Troca de passes entre Alex, William e Ceará teve tentativa de chute a gol do lateral. Um minuto depois, a mesma triangulação culminou no cruzamento de Ceará, que Sasha cabeceou, Tiago Cardoso espalmou, mas o rebote ficou com William, que chutou cruzado e Vitinho só encostou para o gol, aos seis minutos.

Aos 10, nova chance: William cobrou falta e Paulão cabeceou para fora. Pouco depois, em escanteio, Ernando concluiu por cima da trave. A sequência de escanteios seguinte só não virou o segundo gol porque a bola desviada por Sasha foi completada sem força por Vitinho.

Depois deste lance, o ritmo diminuiu. E era tudo o que o Santa Cruz queria. Em uma falta, ninguém marcou Vitor, que cruzou na cabeça de Léo Moura, livre na área, empatar. Dali em diante, a partida fácil dos 30 primeiros minutos virou dramática. Aos 40, Eduardo Henrique já tinha cartão amarelo, fez falta forte e foi expulso.

Com Anderson no lugar de Alex, o Inter voltou do vestiário disposto a esquecer que tinha um jogador a menos. O meia deu nova vida ao time nos minutos iniciais. Depois de levar um susto em chute de João Paulo para fora, o time de Celso Roth quase fez o segundo quando Vitinho deu um drible desconcertante no adversário e chutou para a defesa do goleiro.

Vinham sempre de Anderson as jogadas ofensivas quando o Inter recuperava a bola do domínio do Santa Cruz. Em uma, ele encontrou Sasha, que cruzou para William completar, mas em cima do zagueiro. Aos 18, William tentou de novo, de fora da área, à esquerda.

O drama aumentou: aos 23, Vitinho não suportou as dores e precisou dar lugar a Valdivia. Cinco minutos mais tarde, Geferson cruzou na medida para William ajeitar e chutar, mas Tiago fez milagre. No lance seguinte, Valdivia cobrou falta e Sasha fez o gol, mas estava impedido.

Aylon no lugar de Sasha foi a ultima cartada de Celso Roth para tentar vencer o jogo.

Foi de Aylon a boa chance aos 40, cabeceando para grande voo de Tiago. O Santa Cruz deixou de virar aos 43, mas o chute de Derley foi para fora.

BRASILEIRÃO, 33ª RODADA, 29/10/2016

INTER 
Danilo Fernandes; Ceará, Paulão, Ernando e Geferson; Eduardo Henrique, Fabinho, William e Alex (Anderson, int); Sasha (Aylon, 32'/2º) e Vitinho (Valdívia, 24'/2º).
Técnico: Celso Roth

SANTA CRUZ
Tiago Cardoso; Vitor (Arthur, 27'/2º), Neris, Luan Peres e Roberto; Derley (Wellington, 44'/2º), Jadson, Léo Moura e João Paulo (Mazinho, 36'/2º); Keno e Grafite.
Técnico: Adriano Félix Teixeira

Gols: Vitinho (I), aos 6 minutos do primeiro tempo, Léo Moura (S), aos 32 minutos

Cartões amarelos: Eduardo Henrique, Fabinho, William (I), Luan Peres e João Paulo (S)

Cartão vermelho: Eduardo Henrique (I)

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO), auxiliado por Fabrício Vilarinho (Fifa/GO) e Fabiano Ramires (ES)

Renda: R$ 562.590
Público: 40.114

Local: Beira-Rio

PRÓXIMO JOGO – COPA DO BRASIL
2/11/2016 – 21H45MIN
ATLÉTICO-MG X INTER

voltar
© Copyright 2019