Inter empata com America fora de casa

 

Em uma partida instável, mas aguerrida, o Inter buscou o empate com o América, em 1 a 1, na noite deste domingo, no estádio Independência, pela sétima rodada do Brasileirão. Depois de sair atrás no placar, o time colorado buscou o empate no fim e teve que jogar os últimos minutos com um a menos, pois Daniel não pôde seguir e Edenilson precisou ir para o gol.

O resultado faz o time colorado alcançar os 9 pontos na tabela, na 13ª colocação. O Inter volta a campo na próxima quarta-feira, às 19h, quando recebe o Palmeiras. O América visita o Bahia.

Após a partida, a assessoria colorada atualizou o quadro médico do goleiro Daniel. Segundo o DM, o arqueiro sofreu uma pancada forte no rosto, e se encontra bem, mas relatou tontura e visão turva. Por isso, foi encaminhado ao hospital para exames complementares e para descartar qualquer problema maior. No início da madrugada, ele já estava retornando ao hotel, conforme o clube.

Bola área compromete novamente

Após conseguir uma vitória na Arena Condá, o Inter jogou em outro estádio onde costuma ter trabalho, o Independência. Mas mesmo fora de casa, a equipe de Diego Aguirre iniciou bem e logo a 3 quase marcou com Johnny. O volante recebeu ao lado da marca penal, dominou e tentou deslocar o goleiro, só que exagerou e acabou mandando ao lado da meta.

Mas, pouco a pouco, o Inter foi diminuindo a marcha e os donos da casa avançaram a marcação. Rodolfo teve a primeira grande chance do América quando Daniel só conseguiu dar um tapa na bola após ela ser alçada e Rodolfo pegou em cheio, porém sem direção e mandou nas arquibancadas.

O América notou que a bola aérea complicava a defesa colorada. E foi por ali que saiu o gol. Aos 33, Juninho cruzou na cabeça de Ribamar, que subiu entre os dois zagueiros colorados e mandou para o fundo das redes: 1 a 0. A partir daí, o Inter procurou entrar de novo no jogo, mas, nervoso, viu dois de seus jogadores – Lucas Ribeiro e Thiago Galhardo – levarem cartões em lances consecutivos, denotando o nervisismo da equipe.

Dourado empata com golaço 

Para chacoalhar o time, Diego Aguirre promoveu três alterações no intervalo: Edenilson, Yuri Alberto e Pedro Henrique entraram nos lugares de Johnny, Lucas Ramos e Lucas Ribeiro, respectivamente. Mas mal deu para avaliar qualquer impacto nas mudanças e o América só não fez o segundo graças a uma baita defesa de Daniel. Aos 3, Juninho Valoura lançou Ribamar que, cara a cara com o goleiro, parou no colorado.

Aos 10, o VAR salvou o Inter depois de a bola aérea falhar novamente. Ribamar havia vencido a marcação e cabeceado para o fundo das redes de novo, contudo Alan Ruschel tinha dominado com o braço segundos antes. O lance acabou anulado. Nisso, Aguirre trocou Patrick por Leo Borges, intervetendo o lado de Heitor, que até então estava pela esquerda.

Pouco a pouco, o Inter foi crescendo. Maurício, em seguida, fez boa jogada na lateral e levou ao fundo, de onde cruzou para Thiago Galhardo. Porém, mesmo desmarcado, o centroavante optou por chutar de primeira e mandou por cima desde a marca do pênalti.

Aos 31, o ataque colorado fez grande jogada. Thiago Galhardo recuperou a bola e, na tabela, Edenilson encostou para Rodrigo Dourado que acertou na gaveta. Golaço, deixando tudo igual – isso só depois que o VAR confirmou o lance, passados mais de quatro minutos.

Edenilson, do banco para o gol

O América se foi ao ataque a partir daí. Kawê, tão logo que entrou, aos 40, teve duas oportunidades claras e em sequência. Em ambas parou em Daniel, que executou boas defesas. A segunda foi acidental, pois o chute bateu na cabeça do goleiro.

E Daniel sentiu em seguida. Já era 49 do segundo tempo quando ele pediu atendimento médico pela segunda vez. Depois de expectativa, o arqueiro precisou sair e, como o Inter já tinha feito todas as substituições, coube a Edenilson a missão de fechar o gol pelos cinco minutos restantes.

No último lance da partida, o meia que agora também é goleiro, saiu de soco para afastar o cruzamento vindo do escanteio – e só não gerou um contragolpe fatal, porque faltou perna para Yuri Alberto.

Àquela altura, ao menos um ponto já estava garantido.

Campeonato Brasileiro – 7ª rodada

América Mineiro 1

Matheus Cavichioli, Eduardo, Anderson , Eduardo Bauermann e Alan Ruschel; Zé Ricardo (Sabino), Juninho Valoura, Marcelo Toscano (Bruno Nazário), Felipe Azevedo (Kawê), Ribamar e Rodolfo (Carlos Alberto). Técnico Vagner Mancini.

Inter 1 

Daniel; Saravia, Lucas Ribeiro (Pedro Henrique), Victor Cuesta e Heitor; Rodrigo Dourado, Jhonny (Edenilson), Maurício e Lucas Ramos (Yuri Alberto); Patrick (Léo Borges) e Thiago Galhardo (Vinicius Mello). Técnico: Diego Aguirre.

Gols: Ribamar (29min/1T°) e Rodrigo Dourado (31min/2T°)
Cartões amarelos: Lucas Ribeiro (INT), Thiago Galhardo (INT), Alan Ruschel (AME), Eduardo (AME)

Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Henrique Neu Ribeiro (ambos de SC)
VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 27 de junho de 2021
Horário: 20h30 (de Brasília)

voltar
© Copyright 2019