Inter empata com o Atlético-MG e está fora da Copa do Brasil

O Inter está fora da Copa do Brasil. Apesar da boa partida na Arena Independência, e do empate em 2 a 2 com o Atlético-MG, a derrota no Beira-Rio, no jogo de ida das semifinais, impediu os colorados de retornar à final do torneio, sete anos depois de decidir a competição contra o Corinthians. O time misto do Inter esteve perto de bater os mineiros, mas não conseguiu segurar o resultado, depois de virar o jogo. 

Assim, o final de ano em vermelho se resumirá à tentativa desesperada de fugir do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, onde neste domingo enfrentará o líder, Palmeiras, no Allianz Parque, tentando se manter fora do Z-4.

Mesmo com a desvantagem de enfrentar um adversário de categoria mais elevada, em um estádio lotado e que pressionou o tempo todo, foi o Inter quem teve a primeira grande chance do jogo. Aylon cruzou na área e Valdívia, de frente para o gol, chutou de forma displicente, para fora. Minutos depois, a bola foi erguida para a área, Victor saiu mal e, para o azar do Inter, a bola caiu de novo no pé de Valdívia. Resultado: um misto de canelada e chute para longe do gol.

O Inter até que demonstrava alguma segurança defensiva. Robinho, Luan e Pratto não conseguiam dominar as ações ofensivas. Danilo Fernandes realizava apenas intervenções. Aos 26, Valdívia se redimiu. Com um passe de primeira, colocou Anderson dentro da área. O camisa 8 encontrou Aylon entrando cara a cara com Victor, deu o passe, e o atacante empurrou para o gol.

O 1 a 0 do Inter pareceu ter atordoado os mineiros, que seguiram dando generosos espaços na defesa. Aos 30 minutos, porém, o primeiro susto em Danilo Fernandes. Pratto recebeu quase na pequena área e mandou a bola na trave. O Atlético-MG tentava o empate antes que o Inter pressionasse em busca do 2 a 0, o resultado que lhe daria a classificação.

Aos 45 minutos, porém, o Atlético-MG empatou em uma falha do Inter. Ceará tinha a bola dominada no meio-campo e foi desarmado por Leandro Donizete. Em menos de 10 segundos, a bola já havia passado por Pratto e estava nos pés de Robinho, que bateu sem chances para Danilo Fernandes. Mas o 1 a 1 durou apenas dois minutos. Erazo recuou para Victor, que parece ligado eternamente a seus azares e falhas grosseiras em Gre-Nais. O ex-goleiro do Grêmio dominou de canela a bola, que lhe escapou, Anderson correu, tomou a bola a jogou para o gol vazio.

O Inter foi para o intervalo devolvendo o placar para os mineiros e levando a decisão para os pênaltis. Antes do vestiário, uma contenda: o árbitro apitou o fim dom primeiro tempo quando o Inter tinha um escanteio. Reclamação geral e cartão amarelo para Sasha, que saiu do banco para protestar.

No segundo tempo, um ansioso Atlético-MG não conseguia vencer a solidez defensiva do Inter. Aos 11, Valdívia quase marcou o gol da classificação, em cobrança de falta. Aos 15, porém, a defesa colorada se desmanchou e ficou olhando Robinho e Pratto tabelarem e o argentino empatar o jogo. Ainda assim, o Inter dependia de um gol para se classificar. Mas o Atlético-MG tomou conta do jogo e não venceu graças a três defesas de Danilo Fernandes. O Inter até pressionou no final e ainda reclamou de mão dentro da área de Robinho, que seria pênalti.

Apesar da eliminação, uma constatação para os cinco jogos que restam no Campeonato Brasileiro: o mistão do Inter parece ser melhor do que o time titular. 

voltar
© Copyright 2019