Inter encerra o ano com vitória sobre o Bahia

Igor Natusch Jornal Comercio
Era preciso vencer para não perder o contato com a ponta de cima do Campeonato Brasileiro. E o Inter cumpriu a missão: mesmo desperdiçando várias chances durante o jogo, venceu o Bahia fora de casa por 2 a 1, neste domingo (27), na última partida do Colorado no ano de 2020. O placar deixa o clube gaúcho no G-4 da competição.
A partida pode ter marcado a despedida de Abel Braga do comando colorado. O treinador, que assumiu a equipe depois da saída de Eduardo Coudet, não é o favorito do presidente eleito, Alessandro Barcellos, para seguir na próxima temporada. Até o fechamento desta matéria, a situação em torno de Abel seguia indefinida. O jogo também foi o último de Marcelo Medeiros na presidência do Inter.
O jogo começou movimentado, com as duas equipes buscando a frente e criando situações de gol. O Inter demonstrava mais qualidade quando tinha a bola, mas não conseguia o mesmo nível na hora de defender-se; com marcação alta, mas ineficiente, o Colorado acabava deixando generosos espaços para o ataque adversário. Aos 36 mins, Ramirez lançou Rossi livre, nas costas da zaga, e Danilo Fernandes salvou.
Oscilando entre bons e maus momentos, o Inter acabou fazendo seu gol nos descontos da primeira etapa. Em cobrança de escanteio de Uendel, o capitão Rodrigo Dourado cabeceou fora do alcance de Douglas Friedrich para abrir o placar. Foi o primeiro gol do volante desde a longa parada por lesão, que o deixou cerca de um ano afastado do futebol.
E o time de Abel Braga resolveu a partida logo no começo do segundo tempo. Com menos de 5 mins, a bola bateu no braço de Gregore dentro da área, e a arbitragem marcou pênalti. Thiago Galhardo bateu forte e seco: 2 a 0. Foi seu primeiro gol depois de dez jogos de jejum.
Aturdido, o Bahia parou em campo, e o time gaúcho tomou conta do jogo. Aos 10, Douglas salvou em chute à queima-roupa de Lucas Ribeiro; três minutos depois, foi a vez de Galhardo parar nas mãos do goleiro adversário.
A vantagem era tanta que o Inter relaxou. E o Bahia, aos tropeções, reagiu. Aos 24mins, Ramirez aproveitou erro de Rodinei para, em jogada individual, vencer Danilo Fernandes e descontar. Buscando o empate, o Tricolor Baiano foi todo à frente, e o Colorado desperdiçou repetidas chances no contra-ataque, o que complicou um pouco uma vitória que, com um pouco mais de precisão, poderia ter sido mais tranquila.
Bahia 1 x 2 Internacional
Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Ernando, Juninho e Juninho Capixaba; Ronaldo (Marco Antônio), Gregore e Ramirez (Fessin); Rossi (Gabriel Novaes), Gilberto e Alesson (Clayson). Técnico: Dado Cavalcanti.
Danilo Fernandes; Rodinei, Lucas Ribeiro, Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado (Rodrigo Lindoso), Edenilson, Patrick e Praxedes (Nonato); Caio Vidal (Yuri Alberto) e Thiago Galhardo (Abel Hernández). Técnico: Abel Braga.
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR).
voltar
© Copyright 2019