Inter perde em casa e Grêmio empata no Brasileiro

Grêmio tem empate frustrante diante do Corinthians, com dois a mais no campo

O Grêmio mandou na partida, teve dois jogadores a mais em campo, mas errou muito no ataque e ficou no 0 a 0 com o Corinthians, neste domingo. O empate frustrante, na Arena Itaquera, impediu o Tricolor de encostar nos líderes e entrar de vez na briga pela liderança. Com o resultado, chega a 34 pontos e fica no oitavo lugar do Brasileirão. O Corinthians fica em 13º, com 26 pontos.

O Tricolor exerceu amplo domínio sobre os corintianos na etapa inicial, mesmo com igualdade numérica em campo. Foram os comandados de Renato Portaluppi que tomaram a iniciativa, o que resultou em oportunidades. O gol, contudo, não veio.

Grêmio arranca em cima do Corinthians

Logo aos dois minutos, um Diego Souza cada vez mais “centroavantão”, deu o recado que os gremistas iam para cima. No seu jogo de número 100 pelo Grêmio, ele chutou forte de longe, a bola passou ao largo da meta.

Seis minutos depois, Cássio salvou em cima da linha, muito por conta de sua grande envergadura. Pepê foi acionado na direita e cruzou na área. A bola desviou perigosamente, Luiz Fernando se atirou para empurrar para o gol e o arqueiro corintiano se esticou para defender.

Diego Souza quase aumentou sua cota de 18 gols aos 10 minutos.  Jean Pyerre levantou com qualidade no escanteio, o atacante subiu mais que a zaga e testou forte, beliscando o poste direito. Logo em seguida, falta perigosa. Jean Pyerre tentou a cobrança direta, que passou triscando o travessão.

O Corinthians só foi chutar aos 24 minutos. Depois de cruzamento na área, Geromel afastou bola parcialmente. Luan matou no peito e tentou o chute de categoria. Foi longe da meta.

Expulsão e drama corintiano

Quatro minutos depois, o primeiro lance capital da partida. Matheus Henrique recebeu de Pepê, foi para cima da marcação e levou uma entrada atrapalhada de Marllon. O zagueiro errou o bote, veio com o pé em cima e atingiu violentamente a canela do volante gremista. O árbitro deu amarelo, viu a perna sangrando do gremista e mudou para vermelho. O VAR ainda foi consultado, mas a expulsão mantida.

Antes do fim da etapa, Luiz Fernando perdeu grande chance, após Diego Souza ser o garçom. Na pequena área, ele demorou para chutar e ficou sem ângulo, carimbando a defesa. No contragolpe, o Corinthians ganhou escanteio e teve seu lance mais perigoso. Fagner cobrou, a zaga cortou parcialmente e o próprio Fagner chegou chutando com pouco ângulo. Desviou na zaga e resvalou na trave antes de sair: 0 a 0 mantido.

Renato botou Pinares a fazer sua estreia no lugar de Darlan, com Diogo Barbosa substituindo Cortez. A superioridade numérica do Tricolor não se traduziu em produtividade ofensiva na arrancada da etapa. A primeira chance, inclusive, foi corintiana.

Aos 14, Luan fez boa jogada individual, limpou a marcação e invadiu a área. Na cara do gol, ele chutou prensado. Sobrou para Otero, que ia marcar; Orejuela salvou na hora do chute, com o gol aberto.

Poucas e desperdiçadas chances

O Grêmio empilhou escanteios e, ao mesmo tempo, acumulou cobranças curtas e altas ruins, que resultaram em nada. Aos 17, Luiz Fernando recebeu na frente da área, tentou tirar a marcação e chutar. A bola desviou no quinto tiro de canto gremista.

Dois minutos depois, Luiz Fernando fez grande jogada para invadir a área e foi derrubado por Otero. Falta para amarelo, que foi o segundo e virou vermelho. Eram 11 gremistas contra 9 corintianos – e eram apenas 19 minutos do segundo tempo. Pinares tentou a cobrança direta, Cassio tirou de soco.

A obrigação era cada vez maior por um gol da vitória, mas o Grêmio passou a errar muito e até dar chances do Corinthians obter uma vitória improvável. Numa delas, Luan segurou bem a bola e cavou falta. Na cobrança, dele mesmo, a bola passou por todo mundo e por pouco não entrou no canto direito.

Desorganizado na marcação, o Grêmio deu imenso espaço para Luan. E foi o meia que iniciou jogada que quase fez o Corinthians abrir o placar. Fabio Santos recebeu na linha de fundo sem marcador e cruzou para Fagner. Também sozinho, ele chutou de frente para o gol. A bola foi forte no canto direito e Vanderlei voou para fazer uma enorme defesa para espalmar em escanteio.

Renato lançou Isac e Victor Ferraz nos lugares de Jean Pyerre e Matheus Henrique. O Grêmio ocupou o campo adversário, sem tramar boas jogadas. Eram mais tentativas de bola cruzada. Numa delas, Diego Souza até levou perigo, quase sem querer. Ele aparou esquisito de cabeça, a bola subiu muito e caiu rente ao travessão. Cassio subiu no alto e defendeu. Apesar da desvantagem numérica, nenhuma bola passou pelo goleiro do Corinthians na noite deste domingo.

Brasileirão – 22ª rodada

Corinthians 0

Cássio; Fagner, Marllon, Gil e Fábio Santos; Gabriel (Camacho), Cantillo (Xavier), Luan (Léo Natel), Otero e Jonathan Cafu (Lucas Piton); Matheus Davó (Bruno Méndez). Técnico: Vágner Mancini.

Grêmio 0

Vanderlei; Orejuela (Churín), Geromel, Rodrigues e Cortez (Diogo Barbosa); Darlan (Pinares), Matheus Henrique (Victor Ferraz) e Jean Pyerre (Isaque); Luiz Fernando, Pepê e Diego Souza. Técnico: Renato Gaúcho.

Árbitro: Caio Max Vieira (RN)

Cartões amarelos: Cantillo (C) e Darlan (G).

Cartões vermelhos: Marllon e Otero (C).

Local: Neo Química Arena, em São Paulo (SP).

Inter leva a virada do Fluminense e perde por 2 a 1 no Beira-Rio

Inter perdeu para o Fluminense, por 2 a 1, de virada, na noite deste domingo, no estádio Beira-Rio. A equipe chegou à quinta partida sem vitória no Brasileirão e, com o resultado, o Colorado caiu para a quarta colocação na 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, com 36 pontos. Os cariocas chegaram aos 35 e estão logo atrás, em quinto.

Maurício, que estreou no Beira-Rio, marcou o gol da equipe de Abel Braga – que hoje foi representado pelo auxiliar Leomir, em razão do diagnóstico de Covid-19. Lucca empatou com um gol olímpico e Caio Paulista marcou o gol da vitória. O Colorado chegou a marcar dois gols, mas a arbitragem anulou por uma mão de Thiago Galhardo e por um impedimento do artilheiro.

O Inter volta aos gramados na quarta-feira, às 21h30min, para enfrentar o Boca Juniors, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. Pelo Brasileirão, o próximo compromisso é contra o Atlético-GO, no estádio Olímpico de Goiânia, no sábado, às 21h.

Maurício estreia no Beira-Rio com gol

Inter e Fluminense fizeram um primeiro tempo com muitas jogadas de intermediária a intermediária, com combate forte no meio de campo e poucas oportunidades de gols. No segundo chute para a meta dos cariocas, Maurício marcou na estreia dele no estádio Beira-Rio.

Aos 16 minutos, o meia tabelou com Thiago Galhardo, invadiu a área e bateu. Muriel fez a defesa, mas deu rebote e, na sequência, ele chutou no ângulo contrário da goleira do Fluminense para abrir o placar.

Após a abertura no placar, o Colorado passou a intercalar uma postura mais defensiva, esperando o adversário no seu campo, com a pressão na saída de bola. Aos 38, Maurício deu um passe de calcanhar para Thiago Galhardo, que não conseguiu alcançar. Danilo Barcelos tentou afastar, mas o atacante pressionou, ficou com a bola e chutou sem chances para Muriel. Porém, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira anulou o gol alegando que a bola bateu na mão de Galhardo.

Nos descontos, Lucca recebeu passe, avançou em velocidade pela esquerda de ataque marcado por Cuesta. O argentino desequilibrou e caiu, batendo no atacante do Fluminense. Zé Gabriel se antecipou e afastou o perigo. Os jogadores do clube carioca reclamaram muito, mas o árbitro mandou seguir.

Gol olímpico inicia virada do Fluminense

O segundo tempo começou muito parecido com o primeiro, com muita disputa no meio de campo e poucas oportunidades de gol. A primeira chance da etapa final foi do Inter, aos 11, Edenilson cobrou escanteio, a defesa afastou e Nonato chutou sobre a meta de Muriel. Um minuto depois, Lucca cobrou escanteio pela esquerda de ataque e a bola foi direto para o fundo das redes de Marcelo Lomba. Gol olímpico. Inter 1 a 1 Fluminense.

Aos 15, Galhardo marcou após lançamento de Maurício, mas a arbitragem anulou por impedimento do artilheiro. No minuto seguinte, Johnny e Marcos Guilherme entraram nas vagas de Rodrigo Dourado e Nonato, respectivamente.

Após o gol de empate, Inter passou a ter maior presença ofensiva e pressionar, mas seguia com tendo dificuldades para superar o bloqueio defensivo do Fluminense. Edenilson cobrou falta próximo a grande área, aos 32, mas a bola passou próximo ao travessão de Muriel. Fez falta. Dois minutos depois, Caio Paulista recebeu lançamento entre dois marcadores dentro da grande área e, na saída de Marcelo Lomba, marcou o gol da virada. D’Alessandro e Yuri Alberto entraram nas vagas de Maurício e Caio Vidal.

O Colorado tentou reagir, mas não teve forças nem para fazer Muriel trabalhar e amargou a segunda derrota seguida em casa.

Campeonato Brasileiro – 22ª rodada

Inter 1
Marcelo Lomba; Rodinei, Zé Gabriel, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado (Johnny), Edenilson, Nonato (Marcos Guilherme) e Maurício (D’Alessandro); Caio Vidal (Yuri Alberto) e Thiago Galhardo. Técnico: Leomir de Souza

Fluminense 2
Muriel; Calegari, Luccas Claro, Digão e Danilo Barcelos; Yuri, Yago Felipe (André) e Nenê (Caio Paulista); Wellington Silva (Felippe Cardoso), Lucca (Luiz Henrique) e Marcos Paulo. Técnico: Odair Hellmann

Gols: Maurício (15min/1ºT) & Lucca (12min/2ºT) e Caio Paulista (35min/2ºT)
Cartões amarelos: Nonato e Uendel (I) & Digão e Yago (F)
Cartões vermelhos:

Arbitragem: Luiz F. de Oliveira (SP)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Correio do Povo

voltar
© Copyright 2019