Inter vence Brasil-Pel por 2 a 1 no primeiro jogo do ano no Beira-Rio

Com superioridade, o Inter venceu o Brasil-Pel por 2 a 1 nesta quarta-feira, em seu primeiro jogo no ano no Beira-Rio, na estreia pela Primeira Liga. Os gols foram marcados por Nico López e Brenner – Bruno Lopes descontou. O próximo adversário colorado será o Novo Hamburgo, sábado, pelo Gauchão.

Ao escalar uma formação alternativa, o técnico Antônio Carlos Zago fez experiências. Na frente, uma dupla inédita com Nico López e Brenner. No meio, Anselmo, Seijas e Andrigo ganharam chance. Na defesa, o garoto Junio assumiu a lateral e a zaga teve Klaus e Paulão. Este último, a cada vez que tocava na bola, era alvo de vaias.

Mas logo vieram os aplausos. Aos 10 minutos, Brenner puxou contragolpe e finalizou sobre a zaga. Aí a bola caiu no pé de Andrigo e ele arriscou chute que desviou em Nico López, tirando Martini do lance: 1 a 0.

Com marcação adiantada, o Inter de Zago não dava espaços ao Brasil-Pel. Aos 14, Nico deu o bote no meio-campo, girou e lançou Brenner, que invadiu a área e concluiu com perigo, em chute desviado pela zaga. O atacante foi premiado pela insistência aos 16 minutos. Após cobrança de escanteio, cabeceou para boa defesa de Martini. No rebote, tocou no canto e ampliou o placar.

Quatro minutos depois, o goleiro do Brasil-Pel foi para a rua. Depois de reclamar da arbitragem, Eduardo Martini desafiou o árbitro Celio Amorim a expulsá-lo. E foi exatamente o que o juiz fez – o técnico Rogério Zimmermann teve de tirar Rennan Oliveira para colocar o goleiro Carlos Eduardo.

Só que o Brasil reagiu após a saída de Martini. Aos 25, foi agraciado com pênalti infantil cometido por Seijas sobre Nem. Na cobrança, Bruno Lopes mandou no cantinho, sem chances para Danilo.

O Inter ainda teve chances de ampliar, mas o lance que mais espantou foi o choque entre Anselmo e Seijas. O volante, que caiu de mal jeito no gramado, não conseguiu voltar a campo e foi substituído por Charles.

No segundo tempo, o Brasil-Pel voltou com o atacante Marcinho na vaga de Bruno Lopes. Com mais velocidade, o time de Pelotas teve boas chegadas aos oito minutos, com uma conclusão de Leandro Camilo por cima, e também aos 11min, com Éder Sciola, que arriscou com perigo de fora da área.

Mas logo o Inter retomou o domínio. Com boa atuação, Charles assumiu um papel de armador e distribuiu boas assistências: aos 16, o volante acionou Junio, que avançou até a ponta e cruzou na medida para Aylon, que havia entrado no lugar de Seijas, mas Leandro Camilo se antecipou e afastou.

Aos 28, o Inter quase fez o terceiro com Andrigo: o meia recebeu livre dentro da área e mandou no travessão de Carlos Eduardo. O gol não fez falta. No reencontro do Inter com o Beira-Rio, a torcida colorada teve motivos para voltar a sorrir.

GAÚCHA

 
voltar
© Copyright 2019