Investimento na produção livre de agrotóxicos cresce no RS

Produtores do Rio Grande do Sul estão investindo cada vez mais na produção sem agrotóxicos. De acordo com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado, a agricultura orgânica vem conquistando espaço na cadeia agrícola brasileira.

Na cidade de Santa Rosa, a propriedade da produtora rural, Rosane de Oliveira, é exemplo de produção orgânica. São 3,5 hectares dedicados exclusivamente ao cultivo sem agrotóxicos. A produção tem baixo volume, mas com variedade e autossuficiência. E atualmente, 80% das sementes e mudas são produzidas pela na proriedade.

Rosane reconhece que a produção orgânica demanda mais cuidados, mas também afirma que produzir um alimento de boa qualidade, compensa todo esforço.

“Pra mim é bem gratificante, porque eu estou produzindo um alimento saudável para minha família e para os consumidores”.

Na propriedade da Rosane, produtores rurais da região noroeste do Estado tiveram a oportunidade de passar um dia conhecendo a estrutura, a tecnologia e as formas de manejo utilizadas no plantio.

Nessa visita, eles aprenderam sobre a importância da fitoterapia para a promoção da saúde das plantações.

Uma das questões mais preocupantes relacionada a produção orgânica, é como prevenir e combater doenças que podem afetar o cultivo sem agrotóxicos. É possível resolver esse problema com insumos agroecológicos, os quais podem ser feitos pelos próprios produtores.

Gilmar Vione, assistente técnico regional da Emater, explica que muitos produtores trabalham com homeopatia feita a partir das próprias pragas. Eles produzem o medicamento a partir do próprio agente que está causando o dano.

“Também usamos muito processos microbiológicos, capturando micro-organismos no mato, fazendo a fermentação. O agricultor hoje em dia já domina muito esses processos e tem resultados muito bons, com produtos de qualidade e que conseguem entrar no mercado de forma orgânica”.

De acordo com Gilmar, mais famílias têm tido o interesse pelo a pela produção livre de agrotóxicos. “Em torno de 110 famílias, de Saberi até Santiago, tem novos agricultores interessados em começar esse processo da produção orgânica. É uma caminhada, um aprendizado”, conta Gilmar.

Postado: Rafael Nunes( Aguas Claras)

 

voltar
© Copyright 2019