Justiça do RS determina fim da greve de servidores do sistema carcerário

A Justiça do Rio Grande do Sul determinou na tarde desta quarta-feira (21) o fim da greve de servidores do sistema penitenciário do estado. A decisão do desembargador Ricardo Torres Hermann prevê o retorno imediato dos trabalhadores e, se for descumprida, a Associação dos Agentes, Monitores e Auxiliares Penitenciários do Estado do Rio Grande do Sul (Amapergs) terá de pagar multa de R$ 50 mil por dia.

Procurada, a Amapergs informou que ainda não foi notificada oficialmente sobre a decisão. O presidente da entidade, Flávio Berneira, informou que uma reunião será realizada com o Departamento Jurídico para avaliar a situação, mas que a ordem deverá ser acatada.A greve teve início na última segunda-feira (19). A categoria protesta contra o parcelamento de salários, o atraso do 13º, superlotação de cadeias, falta de funcionários e deficiências no sistema prisional, além do projeto sobre a alteração no regime de plantão dos funcionários, que faz parte do pacote do Executivo e será votado na Assembleia Legislativa.

Conforme o presidente da associação, Flávio Berneira, ao menos nove presídios registraram algum tipo de problema entre a noite de terça (20) e a manhã desta quarta (21). "Todos os presídios, sem exceção, estão aderindo à nossa mobilização por conta de tudo que está acontecendo", destacou Berneira.

A decisão de Hermann foi a segunda no mesmo dia referente à greve. Mais cedo, uma liminar determinou que a categoria mantivesse 30% do efetivo em serviço e que retomasse as visitas.

G1 RS

voltar
© Copyright 2019