Libertadores da América: No Paraguai, Grêmio inicia duelo contra o Guaraní

Na fase de mata-mata, Portaluppi segue em busca do segundo título do Continental /SILVIO AVILA/AFP/JC
Contratado em setembro de 2016, Renato Portaluppi está no Grêmio há quatros anos e dois meses, o treinador mais longevo na elite do País. Referência como atleta nos títulos da Libertadores e do Mundial de 1983, também foi campeão sete vezes no comando da equipe desde que voltou para o que é a sua terceira passagem no comando técnico.
São esses troféus que o seguram no cargo, ele sabe disso. “Quer mostrar que é bom? Faz o seu time ganhar”, já havia dito em 2018. Dois anos depois, continua com a mesma ideia. Ainda mais nesta temporada, quando passou a ser mais criticado por causa dos resultados.
O Grêmio chegou a rondar a zona do rebaixamento no Brasileiro. Recuperou o bom futebol e está invicto há sete partidas, com cinco vitórias que o levaram ao oitavo lugar, na briga pelo título. Também é semifinalista da Copa do Brasil.
Nesta quinta-feira (26), às 21h30min, o Grêmio faz a partida de ida das oitavas de final diante do Guaraní, do Paraguai, em Assunção. Com a volta da confiança e das boas atuações, o time precisa lidar também com o favoritismo. Pela frente, uma equipe que gosta de aprontar algumas peças. Como as eliminações do Corinthians, em 2015, e neste ano.
“Sabemos que o time tem encorpado e o nosso elenco é muito forte. Estamos bem em todas as competições e as vitórias vão gerando confiança. É importante para gente, mas não fica de véspera. Temos que mostrar nosso bom momento em campo”, alertou o goleiro Vanderlei.
Portaluppi tem o time encaminhado para encarar os paraguaios. Na vaga do suspenso Kannemann, que nem viajou a Assunção, David Braz forma a dupla ao lado de Geromel. No meio-campo, pode aparecer a única surpresa. Caso o treinador queira dar mais consistência defensiva, Lucas Silva entra no time. Do contrário, o jovem Darlan permanece na equipe.
A provável escalação que vai a campo no Defensores del Chaco tem Vanderlei; Victor Ferraz, Pedro Geromel, David Braz e Diogo Barbosa; Matheus Henrique e Darlan (Lucas Silva); Luiz Fernando, Jean Pyerre e Pepê; Diego Souza.
O Guaraní, conhecido por seus sistema defensivo robusto, tem problemas para marcar gols. Prova disso que o time ocupa apenas a nona colocação entre 12 participantes. O técnico Gustavo Costas deve escalar o time com Servio; Ramirez, Romaña, Garcia e Guillermo Benítez; Rodney Redes, Jorge Morel, Rodrigo Fernandez e José Florentin; Batista Merlini e Raul Bombadilla.
ONDE ASSISTIR: a partida terá transmissão apenas pelo Facebook da Conmebol.
voltar
© Copyright 2019