Maioria dos prefeitos gaúchos decide não recomendar retomada de aulas presenciais

Em reunião realizada na manhã desta terça-feira (08/09) com as 27 associações regionais do Estado, a Federação do Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) decidiu manter sua posição de “não recomendar o retorno das aulas das redes municipal e particular de ensino”. A região da Serra gaúcha foi a que se manteve em defesa do retorno às aulas presenciais durante o encontro virtual.

Conforme o presidente da entidade, Maneco Hassen, a ampla maioria dos municípios gaúchos estão decididos a não reabrir os estabelecimentos de ensino, mas há exceções. “Todos os municípios têm o direito de decidir o que é melhor para si”, disse Hassen, salientando que, com isso, na opinião da Famurs, as discussões sobre a volta às aulas pode ser dada por encerrada.

Maneco Hassen, presidente da Famurs, afirma que essa é apenas uma orientação:

— A nossa recomendação é que não volte nenhum setor de ensino, mas vamos respeitar a autonomia de cada município e de cada prefeito sobre sua cidade.

A partir dessa terça-feira, 11 regiões do sistema de distanciamento controlado do governo do Estado podem retomar as aulas presenciais na Educação Infantil. Os municípios localizados nas regiões de Santa Maria, Uruguaiana, Taquara, Guaíba, Passo Fundo, Pelotas, Bagé, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado foram autorizados a retomar o ensino nas salas de aula por permanecerem, conformo o governo estadual, duas semanas com a bandeira laranja. No entanto, nem todos irão autorizar que os alunos voltem às escolas. Alguns por acharem o retorno precipitado, outros por entenderem as regras de modo diferente do Palácio Piratini

voltar
© Copyright 2019