Marcelo Lomba pega pênalti no final e Inter empata com o Fortaleza no Beira-Rio

O Inter empatou por 2 a 2 com o Fortaleza na noite deste domingo (24) no Beira-Rio em um jogo cheio de emoções. O Colorado esteve em desvantagem em duas oportunidades, com gols de Osvaldo e Tinga, mas buscou o empate com gols de Paolo Guerrero. Nos acréscimos, Marcelo Lomba ainda evitou a derrota ao defender um pênalti batido por Bruno Melo.
Com o empate, o Inter fica com 51 pontos e tem cinco a mais que o Goiás, o primeiro time fora da zona de classificação para a fase preliminar da Libertadores. O time goiano é o próximo adversário colorado. Uma vitória da equipe de Zé Ricardo praticamente garantirá o Colorado no G-8.
O torcedor colorado que foi ao Beira-Rio esperando uma vitória tranquila sobre o Fortaleza viu que o cenário não seria esse logo no começo do jogo. Aos 7 minutos, um lance infortúnio de Rodrigo Moledo deu a chance para o time visitante abrir o placar. O zagueiro tentou fazer uma antecipação, acabou trombando com o árbitro José da Silva Júnior e caiu, o que abriu um buraco na defesa colorada. Osvaldo se aproveitou, invadiu a área sem a proteção do zagueiro, passou facilmente por Heitor e tocou na saída de Lomba para fazer 1 a 0.
Apesar da forma como sofreu o gol, o Inter mostrou poder de reação, conseguiu empurrar o Fortaleza para seu campo de defesa e foi criando chances para o empate. A primeira oportunidade de igualar o placar veio aos 15 com Guerrero. O peruano recebeu passe de Edenilson, matou a bola no peito, mas não conseguiu finalizar com precisão e Felipe Alves fez a defesa.
A pressão do Inter também era em cima do juiz. Em duas oportunidades, o Colorado pediu pênalti, mas José da Silva Júnior deixou o jogo seguir. O Inter atacava e ia acumulando chances. D’Alessandro, duas vezes, levou perigo em chutes de fora dá área. Edenilson também chegou perto de empatar a partida em cabeceio que passou perto. Guerrero voltou a aparecer bem aos 31, quando bateu falta no canto, mas Felipe Alves fez boa defesa para impedir o gol do peruano.
A pressão colorada deu resultado aos 42 minutos do segundo tempo e envolveu dois jogadores bastante criticados pela torcida: Pottker e Uendel. O atacante cruzou da direita e encontrou o lateral na área. Uendel escorou e Guerrero completou para o gol: 1 a 1.
O primeiro tempo terminou com novas reclamações do Inter. Aos 46,  José da Silva Júnior marcou pênalti ao ver toque de mão de Quintero em uma disputa com Patrick. O árbitro, porém, voltou atrás após analisar o lance no VAR, que mostrou que a bola havia batido no corpo do defensor.
Na volta para etapa final, o Inter tentou manter a pressão do primeiro tempo, mas foi perdendo força. Aos 12, Pottker sentiu lesão e saiu para entrada de Guilherme Parede. Logo depois, Neilton foi chamado para entrar no lugar de Patrick, de fraca atuação. As trocas não surtiram efeito e o Colorado não conseguiu reagia.
A mudança que deu resultado foi a de Rogério Ceni. Aos 26, Tinga, que havia acabado de entrar, colocou o Fortaleza em vantagem novamente. O lateral, ex-Grêmio, aproveitou um bate e rebate na área colorada e na disputa com Uendel conseguiu mandar para o gol: 2 a 1.
O clima no Beira-Rio era de vaias e cobranças após o segundo gol cearense. Ainda assim, o Inter, mesmo sem jogar bem, conseguiu o empate. Ele veio aos 37 do segundo tempo, novamente com Paolo Guerrero. O peruano aproveitou escanteio batido por Parede e testou sem chances para Felipe Alves. O 2 a 2 não era o resultado esperado pela torcida, mas serviu, pelo menos, para evitar a derrota.

Fonte: Gaúcha ZH

voltar
© Copyright 2019