MEC pagou bolsas do Prouni a mortos, aponta auditoria

O Ministério da Educação (MEC) pagou bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni) a mortos e até a quem já tinha concluído o curso. É o que revela auditoria daControladoria-Geral da União, que cruzou o banco de dados do programa com o sistema de controle de óbitos.

Quarenta e sete beneficiários, que haviam morrido, ainda estavam como matriculados. A análise foi feita no primeiro semestre de 2012.

A Controladoria também registrou outros problemas, como 58 casos de estrangeiros recebendo o benefício e mais de 4,4 mil estudantes com renda familiar que não atendia ao requisitos. Cinco alunos que estavam com bolsas encerradas por conclusão do curso também apareciam com benefícios ativos.

O Prouni concede bolsas de 50% ou 100% em faculdades particulares a estudantes de baixa renda. Em troca, as instituições tem isenção fiscal.

 
 
voltar
© Copyright 2019