Ministério Público Federal no Ceará pede suspensão do Enem

O procurador da República Oscar Costa Filho, do Ministério Público Federal do Ceará, pediu na tarde desta quarta-feira (2) o cancelamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), previsto para ocorrer neste final de semana. As informações são do site G1.

O motivo do pedido é o adiamento da prova para mais de 190 mil candidatosdevido a ocupações de estudantes em instituições onde a avaliação seria aplicada. A alegação do procurador é de que aplicar provas em diferentes datas, com diferentes temas da redação, fere a isonomia da seleção.

Em nota, o Ministério da Educação (MEC) afirmou que já recorreu à Advocacia Geral da União (AGU) para derrubar a ação. Segundo o MEC, há um “grave equívoco na argumentação apresentada pelo procurador do Ceará”.

Confira a íntegra da nota do MEC:

O MEC/INEP solicitou à Advocacia Geral da União que apresente para a Justiça Federal os fatos que demonstram o grave equívoco na argumentação apresentada pelo procurador do Ceará. Todo ano, o ENEM realiza dois tipos de prova e, consequentemente, duas redações. As provas do ENEM têm o mesmo princípio da equivalência garantindo igualdade de condições a todos os inscritos. É lamentável qualquer tentativa que venha gerar insegurança e tumultuar um Exame que afeta a vida de 8,6 milhões de estudantes e seus familiares.

ZERO HORA

  •  

voltar
© Copyright 2019