Operação Viagem Segura mobiliza fiscalização nas ruas e rodovias

Intensificação na fiscalização, principalmente por radares, coloca em foco o excesso de velocidade na Operação Viagem Segura do feriado de Nossa Senhora Aparecida, infração considerada pelos agentes de trânsito uma das principais causas de acidentes com alta gravidade. A mistura de álcool e direção também estará sendo combatida em várias frentes nesse feriadão, com reforço na Operação Balada Segura, assim como pesagem de caminhões e vistorias em rodoviárias – tudo voltado para a segurança do cidadão que circular nas vias públicas nesse feriadão, seja como motorista, passageiro, motociclista ou em qualquer outro modal.



Detran/RS, Brigada Militar e Comando Rodoviário da BM, Polícia Civil, Conselho Estadual de Trânsito, Polícia Rodoviária Federal, EPTC, ANTT, DNIT e EGR reuniram-se nessa quarta-feira (7) no Quartel do Comando Geral da Brigada Militar para debater os números trazidos pelo Detran/RS e compartilhar informações sobre as ações. Também atuam como parceiros na Viagem Segura órgãos de trânsito municipais, Famurs, Daer e SindiCRD. A Viagem Segura de Nossa Senhora Aparecida tem início à zero hora desta quinta-feira (8) e se estende até a meia-noite de segunda (12). 



Esta será a 49ª edição da Operação. Nas 48 operações anteriores, foram fiscalizados 3,9 milhões de  veículos, o que resultou na autuação de 603,4 mil infrações, com recolhimento de 59 mil veículos e de 15,9 mil carteiras de habilitação.  No combate à alcoolemia na direção, foram aplicados 105,3 mil testes de etilômetro, que registraram 11,8 mil infrações, das quais 7,3 mil administrativas e 4,4 mil enquadradas como crime.



Na lista de 15 feriados em que ocorre anualmente a Operação Viagem Segura, o de Nossa Senhora Aparecida ocupa a sexta posição em número de vítimas fatais, com sete óbitos por dia, na contagem de janeiro de 2007 a junho deste ano. Esse número é pouco menor que a média geral dos finais de semana, que é de 7,6 mortes por dia.



Em 2014, o feriado de Nossa Senhora Aparecida contabilizou 21 óbitos, mantendo a tendência de redução apontada nos dois anos anteriores, quando ocorreram 26 (2012) e 24 mortes (2013). Entre 2007 e 2014, diferentemente de outros feriados, em que os óbitos se distribuíram entre as vias federais, as estaduais e as municipais, este concentrou exatamente a metade das mortes nas vias urbanas.



No mesmo período de 2007 a 2014, enquanto os outros feriados tinham em média 25% dos mortos na condição de motociclista, o de Nossa Senhora Aparecida registrou 32% dos óbitos nesse modal. A fiscalização recomenda que os condutores redobrem sua atenção nos dias intermediários do feriado e no turno da noite, que concentrou a acidentalidade fatal no período estudado.





Texto: Eunice Gruman/ Ascom Detran
Edição: Léa Aragón/Secom

voltar
© Copyright 2019