Por dívida atleticana, Grêmio prende na Justiça dinheiro da venda de Pratto

Parte do dinheiro da venda de Lucas Pratto, que deixou o Atlético-MG para o São Paulo, foram bloqueados pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. O bloqueio de R$ 10,5 milhões ocorre a partir de uma iniciativa do Grêmio, que tenta obter o dinheiro referente à venda do goleiro Victor, em 2012, para os mineiros. A dívida do Galo com o Tricolor  é, segundo a direção gaúcha, de R$ 13 milhões. 

Segundo Nestor Hein, diretor jurídico do Grêmio, o clube já vinha tentando o valor:

"O Grêmio tem boas relações (com os mineiros), mas o Atlético se nega (a pagar). O Grêmio se dispôs a parcelar, e eles se negam a pagar o Grêmio. Não restou outra alternativa senão tomar essa medida, mas é necessário que o São Paulo seja notificado." 

Assim, o presidente gremista Romildo Bolzan ainda necessita entrar em contato com Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, mandatário são-paulino.

Um dos motivos pelos quais o Atlético-MG se negou a pagar o Grêmio seria o empréstimo de Werley aos gaúchos. O Tricolor afirma, todavia, que esta transação foi gratuita.

Lucas Pratto foi vendido ao São Paulo por cerca de R$ 20 milhões.

ZERO HORA

voltar
© Copyright 2019