Prejuízo por enxurrada em Rolante é estimado em mais de R$ 70 milhões

O prejuízo causado por uma enxurrada em Rolante, na Região Metropolitana de Porto Alegre, passa dos R$ 70 milhões. É o que estima a Defesa Civil do município de pouco mais de 19 mil habitantes, como mostra reportagem do RBS Notícias (veja no vídeo). Segundo o órgão, 6,6 mil moradores foram atingidos pela enchente e cerca de 400 famílias ficaram desabrigadas.



Do valor total, R$ 26 milhões são referentes a estragos causados em residências atingidas e R$ 24 milhões, a danos ao meio ambiente. Também foram registrados prejuízos na criação de gado, com centenas de mortes de animais, e nas lavouras de 640 agricultores.

Agricultor William Wasem teve prejuízo de cerca de R$ 10 mil em plantação (Foto: Reprodução/RBS TV)Agricultor William Wasem teve prejuízo de cerca de

R$ 10 mil em plantação (Foto: Reprodução/RBS TV)

O agricultor William Wasem diz ter tido prejuízo de cerca de R$ 10 mil na propriedade localizada na Comunidade da Mascarada, a mais atingida pela enxurrada. Das 500 caixas que iria colher de pimentão, só conseguiu recuperar 20.

"Perdi o pimentão, perdi a plantação de aipim, plantação de feijão vagem e todas as mudas que eu tinha na estufa", lamenta Wasem.



A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) elaborou um levantamento inicial e avaliou as perdas em cerca de R$ 9 milhões, mas reconhece que o valor total pode ser maior. Nesta quinta-feira (12), o Ministério da Integração Nacional reconheceu a situação de emergência para Rolante e agora a cidade espera a liberação de R$ 6 milhões para as áreas atingidas. 



Na próxima semana, dois técnicos da Defesa Civil nacional chegam na cidade para avaliar os estragos. Conforme o vice-prefeito de Rolante, Regis Luiz Zimmer, o pedido inicial de recursos deve ser atendido. "Para cobrir estes custos com a limpeza das vias públicas, o recolhimento de lixo. Esses recursos são agora para recuperação de imediato."

Na última segunda-feira (9), o presidente da República, Michel Temer, sobrevoou a região para avaliar danos e outras medidas emergenciais para assistência à população. Foi anunciado o envio de kits de ajuda humanitária aos moradores.

Deslizamentos de terra

Uma das hipóteses mais prováveis para a enchente é a de que os deslizamentos de terra nas encostas de morros tenham represado a água que chegou à cidade em grande volume. Inicialmente surgiu o rumor do rompimento de uma barragem em São Francisco de Paula, a cerca de 40 quilômetros de Rolante, mas a hipótese foi descartada.

Em seguida, a motivação especulada e divulgada pelas autoridades foi o rompimento de um açude, em uma propriedade particular, na mesma cidade. No entanto, apesar de ter contribuído, o rompimento do reservatório de água não foi a principal causa do que aconteceu.

De acordo com a Prefeitura de Rolante, choveu aproximadamente 130 milímetros em cerca de 1h30. A média histórica de chuva para o mês de janeiro na cidade é de 181mm. Em São Francisco de Paula, a média histórica de chuva em janeiro é de 151mm. A cidade registrou cerca de 130 mm em uma hora e meia.

voltar
© Copyright 2019